terça-feira, 7 de agosto de 2012

Fica combinado assim!

11 anos se passaram. ONZE.
A saudade é a mesma de sempre. De sempre, mesmo.
Aquele aperto no escuro, antes de dormir, sabe? Eu sei bem. E como sei.
A pior dor desse mundo pq nunca some, nunca muda.
A casa vazia, o coração vazio, as lembranças batendo, a vida passando e a falta aqui presente. É isso. A falta presente. Como pode? Pq pode? Não pode!

Filho nenhum merece ficar sem mãe. NENHUM. Nem filho de rato que nasce pelado no meio do mato. Principalmente eles, né? Tadinhos!
Mãe, eu não sei onde você está e nem se você me vê, mas olha, somos tão parecidas em certas coisas, sabe? Acho que ninguém percebe, mas eu sei que somos. Manias, trejeitos, preocupações, jeito de ser. Coisas boas e ruins, mas que tento fazer com que sejam sempre melhores.

Eu preciso de você. Todo dia! Mas às vezes eu vejo que tenho forças pra passar por cima da dor, da falta. Tem horas que eu queria era te emprestar pro meu irmão, só para que você pudesse acalmá-lo quando ele fica aflito e com dores de estômago. Te emprestar, né? Hahaha, como assim? Não te tenho nem pra mim, como vou te emprestar pra ele?
Mas olha, fica combinado assim, se você tiver que aparecer pra dar um OI, pode falar com ele. Os mais velhos sempre tem prioridades, viu?!

Um comentário:

  1. Não sei qual é a dor de ficar sem mãe, eu tenho a minha ali todos os dias. Mas a minha mãe sabe como é a dor. Ela tinha só seis anos quando perdeu o colo materno. Você pode não acreditar,tem todo direito, mas órfãos não existem, sua mãe te vê, te dá beijos e abraços todas as noites e te protege do perigo. Porque se tem algo que alguém nunca deixa de ser é mãe, mesmo depois da morte. Minha mãe se achou órfão a vida toda e sentia esse vazio aí que você diz. Aí um dia, eu já tinha até nascido, minha avó apareceu pra ela e disse: "Para de dizer que você é órfão, Vanda. Estou sempre com você em todas as situações e quando estou ocupada do lado de cá e você ou um dos seus irmãos precisam de mim, eu venho correndo!" Aí minha mãe acalmou o coração e percebeu que nem a morte desfaz os laços de amor. Ela se fortaleceu numa doutrina chamada Espiritismo. O espiritismo codificado por Allan Kardec. Quer uma sugestão? Leia um pouquinho de "O Evangelho Segundo o espiritismo" e se quiser leia "O livro dos Espíritos" também. Ali você aprender muitas coisas da terra e do céu, coisas que lutamos todos os dias pra aprender, mas que quando sentimos aqueles que amamos mais perto, fica mais fácil. Beijos, parabéns pelas postagens!

    ResponderExcluir

Senta o dedo aí!