domingo, 18 de março de 2012

Madrid

Três dias e meio em Madrid e eu trocaria por mais três em Barça.
Para exemplificar: Madrid é São Paulo e Barcelona é Rio de Janeiro. Praias, clima de férias, altos pontos turísticos, enquanto Madrid, cidade grande, fica lá, com suas peculiaridades que pode até ser bacana, mas é preciso que alguém apresente estas coisas pra você.

Uma amiga minha me deu umas dicas e nós aproveitamos. Conhecemos o Palácio Real de Madrid, lindo, todo branco, situado em uma praça repleta de monumentos. Um dos lugares que mais curti em Madrid.
O mais legal era passear entre as ruazinhas e observar as peculiaridades das vielinhas. Todas estreitinhas, cheias de motinhos acelerando por lá e pequenos cafés e restaurantes.


Outro lugar bacana que conhecemos foi a Plaza Mayor, uma praça localizada no centro da capital e repleta de edifícios. Ao todo, são 237 varandas que circundam o lugar que abriga diversos restaurantes onde inclusive paramos para almoçar.


Passamos rapidamente pelo Mercado de San Miguel, mas estava lotaaado! O mercado desses países são um show à parte, vale a visita. A variedade de comidinhas e bebidinhas que existe por lá é absurda!

À noite, comemos em uma tradicional casa de tapas que tinha perto de nosso hotel - diga-se de passagem, um "Senhor" Hotel, chamado Husa Moncloa, super chique e bem localizado. Só era ruim a parte de wi-fi que não existia no quarto e era caríssimo para usar.
Ao redor do lugar em que estávamos, não havia muitas opções de restaurantes para comer. Tinha mesmo era um El Corte  Inglês gigantesco para se esbaldar. Mas eu me segurei firmemente!

Visitamos o Museu Reina Sofia, um dos mais importantes museus de arte moderna espanhóis. A atração do museu, sem dúvida, é o quadro Guernica, de Pablo Picasso. O artista pintou esse quadro para retratar o estado de Guernica após o bombardeio dos nazistas durante a Guerra Civíl Esapnhola, em 1937. A pintura retrata restos de pessoas espalhados por todos os lugares.
Esta obra é a coisa mais sensacional que eu já vi! Ficamos olhando fixo para ela durante muito tempo. Seguranças em torno do quadro ficam de olho, atento a qualquer passo ou movimento estranho perto da obra. Nem beber água no recinto é permitido. É justo!

Almoçamos em um restaurante bem legal, numa pracinha bem badalada, só que esqueci o nome do lugar. A paella do Bruno estava bem bonita. Eu optei pelo meu franguinho com batata frita mesmo, hehehe!

Valeu a pena conhecer a capital da Espanha, mas de todos os países visitados, este foi o que menos me atraiu. Tenho vontade de voltar pra Espanha para visitar outras cidades como Sevilla, Pamplona e Valencia.

A verdade é que eu saí de lá ansiosa por Portugal, terra da família Cardoso. E no dia 18 de setembro nós partimos rumo ao Porto.