quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Eu sou o mensageiro

Dia desses comprei um livro por acaso na Blockbuster (sim, Blockbuster!). Duas coisas me chamaram a atenção. Em primeiro lugar, o autor. Markus Zusak também escreveu "A menina que roubava livros" e eu simplesmente amei esse livro. Segundo lugar, o preço.
Por míseros R$ 19,90 pude ler um dos livros mais especiais de minha vida: "Eu sou o mensageiro".

Nunca gostei tanto de um cara igual gostei do Ed Kennedy, o anti herói da história. Cheguei até a me identificar com ele em alguns momentos.
Nunca quis tanto conhecer uma pessoa como desejei conhecer Audrey, a amiga e a paixão de Ed.
Senti vontade de rir ao lado dos dois melhores amigos que ele tinha.
Amei um cachorro fedorento viciado em café chamado Porteiro.

Fiquei curiosa, com vontade de chorar, gargalhei, parei em certos momentos da leitura e me peguei analisando tudo aquilo que o cara falava. Entre gírias e palavrões, Ed narra sua missão. Ele não sabe pq foi escolhido e nem qual o propósito, mas cumpre suas tarefas com maestria.

Não consigo definir se prefiro a missão da carta de Ouro, de Paus, de Copas ou de Espadas. Adorei todas, cada uma com propósitos diferentes e emocionantes.

A velhinha que sempre esperou por ele, a mãe que desejava apenas um sorvete, a menina que corria sem confiança em si, a família que sofria abusos, o padre sem esperanças, os irmãos que se detestavam, a família que esperava por luzes no Natal, o velhinho dono de um cinema que não tinha a quem vender um ingresso e por fim, a amargura que sua mãe carregava.
Ele deu alegria e sentido à vida de todas essas pessoas desconhecidas, mas também ajudou seus três melhores amigos: Marv, o mão de vaca, Ritchie, o preguiçoso e Audrey, sua paixão.

Um cara de 19 anos, taxista, fracassado, perdeu o pai alcoólatra, atura uma mãe ranzinza, tem irmãos ausentes, mora sozinho ao lado de um cachorro de 17 anos. Este é Ed Kennedy, o cara que também me deu alegrias e serenidade.

"Estou sempre me perguntando 'e aí, Ed, o que você fez de útil nesses 19 anos de vida?' A resposta é simples: porra nenhuma."

Que saudade que tenho dessa leitura e das sensações que ela me causou.

Obs1.: A foto foi copiada deste Flickr. Achei linda e me vi nela :)
Obs2.: A foto que uso no meu perfil deste blog tem um "quê" de Ed Kennedy. Nem conhecia, mas já amava!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Senta o dedo aí!