segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Qual é o seu tipo sanguíneo?

O meu? Desculpa gente, mas eu não sei.
Tenho 27 anos e não sei se sou A, B, AB ou O. Positivo ou negativo. Não sei nada!
Tenho uma carteirinha do pediatra, querido Dr. Sergio [aquele que ensinou a minha mãe a não me forçar a comer aquilo que não queria!] que tem meu tipo sanguineo. A parada vivia na minha gaveta, mas hoje eu fui procurar e cadê? Hoje à noite vou vasculhar minha casa atrás dessa informação, estou muito curiosa.

Louca das ideias, fui atrás deste dado com meus parentes próximos. Comecei pelo meu irmão:
- Rodrigo, qual seu tipo de sangue? - escrevi em um e-mail.
A resposta veio como suspeitei:
- O meu é B, acho que positivo, também não sei ao certo.

Bom, vou ligar pro meu Pai, né?! Se ele pelo menos lembrar o dele, já ajuda na busca.

- Oi Pai, qual é o seu tipo de sangue?
- Aaaaaaaaaaaahhhhhhhhhhhhhhhhh tááááááááááááááá! - tipo, me zuando pra caraleo!
- Como assim, Pai? Você não sabe seu tipo de sangue?
- Filha, eu sei que é um sangue meio ruim, serve?
- E agora Pai, como eu faço pra saber?
- Faz um exame de sangue, ué! Se bem que do jeito que você é cagona...

Gente, socorro! Preciso achar a carteirinha do Dr. Sergio ou vou morrer do coração! Tenho quase certeza que sou O+, mas preciso ter certeza.

Se bem que estava analisando as paradas e acho estranho meus pais não saberem meu tipo sanguineo. Minha mãe, se estivesse viva, também não saberia me responder essa pergunta, aposto. É de família a falta de informação!

Me contaram que quando criança, tive uma hepatite fudida. Zuou todo meu fígado e eu passei meses comendo só doce. Aí eu perguntava: "Mas eu tive hepatite A ou B?" e a cara de paisagem reinava...
Porra, ninguém sabe me dizer o que aconteceu!

Eu vou descobrir meu tipo de sangue, gente. Nem que eu tenha que picar a ponta do meu dedo em um laboratório de ciências de uma quinta série qualquer e usar um reagente [ideia sugerida pelo meu namorado sábio que sabe seu tipo de sangue].

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Capitão de Indústria

Eu às vezes fico a pensar em outra vida ou lugar. Estou cansado demais.
Eu não tenho tempo de ter o tempo livre de ser, de nada ter que fazer.

É! Quando eu me encontro perdido nas coisas que eu criei e eu não sei.
Eu não vejo além da fumaça, o amor e as coisas livres, coloridas, nada poluídas.

Ah... Eu acordo prá trabalhar. Eu durmo prá trabalhar. Eu corro prá trabalhar.
Eu não tenho tempo de ter o tempo livre de ser, de nada ter que fazer.


terça-feira, 19 de outubro de 2010

Eu vou falar o quê?

Deixa eu falar...

Ontem, uma moça aqui do trabalho que eu nem sei o nome, mas que tá sempre por perto urubuzando fazendo sei lá o quê me disse que beber muita água faz mal. Isso mesmo. BEBER ÁGUA FAZ MAL, GENTE!

Eu, boquiaberta quis saber mais sobre o assunto. Aí ela me falou algo assim: que tudo em excesso faz mal e com água é a mesma coisa. Eu disse que, pra mim, água fazia bem, pq evitava pedra no rim e outras cositas más, e mesmo assim ela insistiu. Disse que não podemos exagerar pq aí sim a pessoa pode ter algum problema no rim.

Eu olhei bem pra ela e falei: "Então tá jóia". Pq né, vou fazer o quê se eu bebo uns 750 ml de água só aqui no trabalho e vou ao banheiro fazer xixi umas 10 vezes.
Acho que meu fim está próximo. A causa mortis é: bebi muita água, fez mal e eu morri!

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

CHATO +

Exemplo de comentário chato para o dia mais chato do ano:

"Putz, odeio horário de verão. Perdi uma hora de sono e vou ficar quebrado o dia todo!"

Parem de ser chatos, babacas e exagerados pq não é pra tanto.
Quer dizer, quando vocês vão pra balada e perdem umas quatro horas do seu sono é diferente?

Puta povo chato reclamando de coisa que não faz sentido. Só deixa o dia mais boring!
CHATOS!

CHATO!

Sabe quando você acha tudo chato? Então, eu tô assim hoje.
Dia chato, gente chata, trabalho chato, rotina chata, internet chata, chuva chata. Eu, hein?!
Não quero ser sugada por isso, mas hoje, realmente, está tudo muito chato!

terça-feira, 12 de outubro de 2010

- Alô, Nina?! Ah, você ligou mas eu esqueci de te falar uma coisa: Feliz Dia das Crianças, tá?!

♥ Mazé!

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

70 anos de John Lennon

Meu Pai sempre amou o John Lennon. E eu, quando criança e pouco sabia sobre o cantor, achava esse gosto estranho. Pq na minha cabeça, o cara mais foda dos Beatles era o Paul McCartney. Sei lá, acho que pq ele era o vocal mais evidente da banda e também pq quando o John morreu eu nem tinha nascido.

A verdade é que o tempo passou e eu pude perceber que John Lennon era o cara. Já declarei meu amor por ele aqui no blog e não me canso de falar. Gênio, lindo, poeta, engraçado, criativo, TUDO NA LIFE!

Amanhã, Lennon completaria 70 anos. Imaginem só se esse cara estivesse vivo e ao invés de show do Paul no Morumbi, tivéssemos ele? Tive um lapso de felicidade agora e uma lágrima rolou em minha face [miimimimimimimi].

Se aquele FDP que se dizia ser fã do cara não o tivesse matado, tenho certeza que John estaria vivão e vivendo, pregando a paz e esbanjando charme até mesmo na terceira idade e a fila do INPS.

Hoje o Google homenageou o cantor em sua home. Um botão com o PLAY tocava um trecho de "Imagine" pra quem quisesse ouvir. Achei genial. Homenagem digna para um cara que sempre foi super criativo e autor das mais belas canções que já ouvi na vida.
Uma perda irreparável, mas tenho certeza que o cara será sempre lembrado. Ele é o tipo de pessoa que o pai faz questão de contar a história pro filho, depois pro neto, bisneto, e assim vai... E foi assim comigo.

Só tenho uma coisa a dizer: Seu Toninho tinha razão!

Obs: Abaixo, umas das minhas canções e um dos meus vídeos preferidos de John. A japonesa louca que não sorri aparece de fundo, tricotando com os olhos vendados.
Sabe, às vezes eu critico tanto a japa da xixa invertida, mas vai saber se ela fazia bem pra ele, né?! Eu só queria que ela fosse mais simpática...

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Diário de bordo

Odeio avião. Detesto.
A viagem já começa sinistramente quando você tem que informar um contato para caso de emergência. Pq hein?! Essa porra pode cair, é isso?
MERDA! Quando a gente viaja de carro, de trem ou de metrô não é necessario preencher coisa nenhuma desse tipo.

Depois me deparo com assentos flutuantes e máscaras de oxigênio. Peraí, essa porra pode cair e pode ser no meio do mar, inclusive, é isso? Me explica, gente!
Vocês acham mesmo que a galere vai flutuar em alto mar em cima daquele assento? Não me engana, vai.

E aquela asa gigante? E aquela turbina? Quanto pesa essa parada? Imagina o impacto se esse bichão cai no chão? Como isso levanta vôo?
Tudo isso se resume em uma só palavra: IMPOSSÍVEL!

O Sr. Santos Dummond é um caralho. Como me inventa um cassete desses assim, do nada? Pra quê?
Concordo com Vovó Ritinha Lee quando ela fala: "Eu não acredito em avião, é uma carroça voadora medieval: parafusos, reloginhos, máscaras d oxigênio, bóias, gasolina, trens de aterrisagem...". Eu também não, Rita. Eu não acredito, somente desconfio.

Mas, fazer o quê, né?! Tem que voar. Ou então, iria pra Fortaleza em um pau de arara e chegaria no Congresso três semanas depois. Não dá, obrigada!

***

A viagem foi sussa, tranquila. Algumas turbulências e tals, mas quem não estava sussa e nem tranquila era eu. No total, seis horas e 40 minutos on air, demais pra mim. Quase sete horas de músculos duros e tensos. Dentro da aeronave, um frio do cacete, mas minhas axilas vertiam suor. Mãos geladas, pernas trêmulas. Eu preciso passar por isso, Brasil? Preciso mesmo?

***

Na ida, meu companheiro do lado direito era humorista do Ceará. Seu nome artístico era PEPETA. Me passou seu msn e orkut. Tipo, parça, mlk doido mesmo. Fomos resenhando quase que o caminho todo (estou mudando meu vocabulário. Agora falo igual o Neymáscara e o Zé Love, jogadores do Santos FC).

Pepeta ria que se mijava do meu desespero. E eu puta. Falei: "Rapaz, não ria de meu desespero não, pu favô", com sotaque cearense pra causar mais familiaridade.

Do outro lado da poltrona (sim, estava no meio) estava um senhor de Sobral (uns 200km de Fortaleza) que percebeu meu desespero e disse: "Por mim, esse avião pode cair. Ele não é meu mesmo!". Tipo, né?! Ajudou pra cassete. Aí ele finalizou com um "fique tranquila, se cair, tú não sente nada. É fatal!". PRONTO!

***

Na volta, sentei na janelinha (yes, olhei tudinho!). A cadeira do meio estava vaga. Adorei pq pude pôr o pé na poltrona e tals. Na cadeira do corredor, uma senhorinha com um terço na mão veio rezando o rosário o caminho inteiro. Não sei se eu ria ou chorava. Fiquei até meio assim de rezar também e pedir proteção pra Deus pq né, a Tia já estava fazendo isso com tanto fervor que fiquei com medo de atrapalhá-la e confundir nosso Senhor Jesus com tantos pedidos de proteção.

***

Fortaleza continua linda. Ensolarada às seis da manhã e com aquele povo lesado mais lindo de todo o mundo. Como eu amo aquele lugar!

Pena que não deu pra aproveitar muito. Só trabalho e avião. Voltei com o cuduro!

E pra finalizar vos digo: Comi uma carne deliciosa (que não era a da Pedra, mas tudo bem) e tomei meu sorvete preferido: BROWNIE (e não Muffin como escrevi no post abaixo. Burra).

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Gritando de alegria

Liguei pro meu Pai pra avisar que viajo pra Fortaleza amanhã:

- Pai, amanhã vou pra Fortaleza
- Fazê o quê?
- Vou trabalhar em um Congresso
- Aaahhhh, que chiiiiiiiiiiiiiiique, como você tá metida, filha!
- É. Pois é, Pai
- Noooossa, que articulada! Você não era assim, hein?!
- É Pai, verdade mesmo
- Nooooooossa filha, que beleza. E o Bruno?
- Que tem?
- Deixou você ir?
- Como assim "deixar", Pai?
- Ai meu Deus, não se faz mais homem como antigamente
- ....
- Mas e aí, tá precisando de segurança? Se precisar, chama o véio aqui. Eu tô meio passado mais ainda guento o baque
- Será Pai?
- Aaaah, vem pra cima, então!
- Hahahaha!
- Ah minha filha, vai com Deus. Boa sorte na sua vida, na sua carreira profissional. Boa viagem e que Deus te acompanhe (neste momento ele grita ao telefone)
- Tá bom Pai, mas não precisa gritar desse jeito pra falar no telefone
- Isso é a minha alegria, tá?!

Então tá! O cara tá orgulhoso e alegre por eu ter que fazer um bate e volta em Fortaleza para TRABALHAR, Brasil. Deixa ele, né?! Melhor nem se aprofundar no caso... E sim, ele me chamou de articulada!

RUMO A FORTALEZA

Rapaiz, pense numa pessoa que tá se borrando de medo de andar de avião? Pronto! Sou eu.
Amanhã vou pra Fortaleza a trabalho. Uma pena que é a trabalho.
Mas como chego cedo na cidade, vou ligar pra uns abestados conhecidos e aproveitar a noite. Tô com desejo de comer uma deliciosa Carne na Pedra e de tomar um sorvete sabor Muffin na sorveteria de 300 sabores.