domingo, 26 de setembro de 2010

Choro doído

Fazia tempo que não chorava de maneira tão doída. Sexta eu chorei desta forma.
Doeu na minha alma, no meu coração.
Calou minha voz, meu esforço e minha esperança.
Eu tentei, mas não deu.
Doeu.
Eu respirava longamente aquele ar de um choro que tinha acabado de ir embora.
Acordei com os olhos duros de tanta água que passou por lá.
Mal conseguia abrí-los, mas despertei para o "seja o que Deus quiser".

2 comentários:

  1. O que está acontecendo Ro?
    Não fica assim gata! Vem almoçar com a gente!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Eu tb...mas na segunda...por isso te liguei!!!

    ResponderExcluir

Senta o dedo aí!