quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Novas aquisições

"O enxadão da obra bateu onze hora / Vamo simbora, João / Vamo simbora, João!"

Tá acabando minha gente, tá acabando. Pelos cálculos do meu irmão, só mais 10 dias de reforma.
Paredes com cores e texturas diferentes, novas lâmpadas e cama zerada. Daqui a pouco teremos um novo sofá, novo jogo de panelas, novo armário pra cozinha, uma bancada pra computador na sala e um portão de outra cor. Que legal! Minha casinha está ficando uma belezinha, do jeito que escolhemos.

Esse ano eu comprei coisa pra cassete. Carro, naitibruiti notebook, Nextell e uma cama. Tá bom pro cêis?
Cara, o que mais me irritava era a minha cama. Durmo nela desde meus, sei lá, 12 anos. Não dava mais. Nem pra cama e nem pro colchão, ambos pediram arrego faz tempo. Tinha um calabouço no meio da parada, eu era sugada por ela toda noite e quando acordava, minhas costas tinha o formato de um S maiúsculo.
Tava até pensando em virar FAQUIR, pq né, dormir naquilo ali e em uma cama cheia de pregos dá na mesma. Mas enfim, a tortura acabou. Hoje repousarei minha carcacinha em um novo colchão de uma cama box de solteiro.

É gente, de solteiro mesmo. Pra quê eu vou comprar uma cama de casal se eu durmo sozinha? Peso 50kg e tenho 1,56 de altura, não preciso mais do que isso, não.
O povo acha estranho eu ter comprado cama de solteiro, mas gente, eu sou solteira! O dia em que eu casar com o meu mino, aí sim, é cama de casal. E eu nem vou precisar comprar pq o Bruno já tem uma cama de molas que é sensacional (sem maldade, povo, tô falando da cama!).
E outra, o pessoal também acha estranho quando falo que divido o quarto com o meu irmao. Não sei pq o espanto. Dormi a vida toda com o Rodrigo, nunca tivemos problemas (tirando os roncos, as flatulências e minhas crises de rinite). A gente quase sempre conversa um pouco antes de dormir e planejamos o despertador para o mesmo horário. Fica até mais fácil de decidir a ordem de usar o banheiro na manhã seguinte e tals... A coisa mais normal do mundo! Qual é o problema de vocês? Povo chato, eu hein?!

Bom, se existe uma coisa que eu quero muito que chegue logo é o último dia dessa obra maledeta. Já tá no fim, "um pouco mais de paciência", já diria Lenine e pronto. Tô na contagem regressiva.

Depois disso, vou começar a contar os dias para a minha viagem à terra de El Pibe de Oro: Don't Cry for me, Argentina! Uhuuuuuuuuu!
Ah, contabilizem essa viagem nas minhas compras de 2010 também. Abençoada seja a calcinha amarela usada no Reveillón, aquela linda!

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

DESABAFO!

DEUS DO CÉU, ME RESPONDA PQ EU RECEBO TANTOS CONVITES DE CASAMENTO EM UM ÚNICO ANO??
QUAL A NECESSIDADE DE ALGUÉM CASAR NO DIA 10 DE OUTUBRO, DOMINGO, ÀS 11H30 DA MANHÃ, NO EXTREMO LESTE DO LADO LESTE?
PRA QUÊ UMA AMIGA DE PORTO FELIZ DECIDE CASAR NO DIA SEGUINTE AO CASAMENTO CITADO ACIMA, DIA 11 DE OUTUBRO, VÉSPERA DE FERIADO E MAIS LONGE AINDA?

O ANO TEM 365 DIAS, PARECE QUE ESSAS DUAS COMBINARAM DE JUNTAR AS ESCOVAS DE DENTE TÃO PERTO ASSIM.

E EU, FICO COMO? ENLOUQUECIDA ATRÁS DE ROUPA. EMPOBRECIDA DE TANTO COMPRAR PRESENTE. MAQUINANDO NA CABEÇA O DIA QUE TENHO QUE IR NA DEPILAÇÃO. PENSANDO EM COMO CHEGAR NA HORA MARCADA LÁ NO C* DO JUDAS.

É MUITO DESGASTE, VIU?! MAS EU ENFRENTO, PQ NÉ, GOSTO DESSAS DUAS LAZARENTAS E QUERO VÊ-LAS FELIZES!!!!

MAS JÁ ADIANTO: TÁ TODO MUNDO FUDIDO NA MINHA MÃO QUANDO EU CASAR. JURO POR DEUS, VOU FAZER QUESTÃ DE TER UNS 18 PADRINHOS (TODO MUNDO QUE ME CONVIDOU COMO MADRINHA, VAI TER QUE SER MEU PADRINHO E ME DAR PRESENTES BONS), VOU CASAR NO PIOR DIA, NO PIOR LUGAR, NO PIOR HORÁRIO.
E AI DE QUEM NÃO FOR NA PARADA. EU SÓ DIGO ISSO. CÊIS TÃO TUDO LASCADO, NEGADA!!!!!!

domingo, 26 de setembro de 2010

Choro doído

Fazia tempo que não chorava de maneira tão doída. Sexta eu chorei desta forma.
Doeu na minha alma, no meu coração.
Calou minha voz, meu esforço e minha esperança.
Eu tentei, mas não deu.
Doeu.
Eu respirava longamente aquele ar de um choro que tinha acabado de ir embora.
Acordei com os olhos duros de tanta água que passou por lá.
Mal conseguia abrí-los, mas despertei para o "seja o que Deus quiser".

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

I'M AT PQP!

Eu queria entender pra quê raios serve essa porra de Foursquare. Quer dizer, eu entendo pra quê serve mas eu quero dizer que não entendo a finalidade. Que saco isso!
Nêgo pode muito bem escrever apenas "TÔ NO BAR DO CASQUETI!", mas não, quer usar esse aplicativo inútil pra dizer "I'M AT CASQUETI'S BAR (Rua que alaga, 110, Parque Novo Mundo, São Paulo). Pra quê? Pra ficar mais glamuroso ou só pra avisar um sequestrador de plantão [e antenado] que você tá ficando bêbada e que ele pode te assaltar, esquartejar e te picotar quando quiser? Gente, alô, né?!
Quer escrever onde vai, ok, mas escreva, use as palavras do alfabeto. Não precisa baixar programinha, fazer "check-in" pra entrar no Bar do Casqueti, né?! Deixa isso pra você fazer em um aeroporto que é mais adequado.
Aí eu leio a respeito do tal programa na internerds e fico sabendo que ele tem lá sua utilidade. Entre as mais normais, salvam-se duas opções que cito abaixo [sim, pq usar um programa que tem o intuito de te fazer "prefeito" de um bar, eu me recuso a comentar]:

1) Encontrar seus amigos
Cara, na boa. Se eu quero encontrar um amigo meu, eu passo a mão no diacho do telefone e falo: "Alô, onde cê tá?" e acabou! Não preciso entrar em aplicativo, fazer "check-in" e os caraio.

2) Dar dicas de lugares bacanas pros seus amigos
Outra vez, eu posso pegar o telefone, mandar um e-mail ou um torpedo dizendo: "Oi amigo, vai lá no Bar do Casqueti que tem saidera a rodo e o dono é meu amigo e aceita fiado!". Pronto.

Tem gente que usa o poder da tecnologia só pra atrasar e fazer graça. Acho esse Foursquare muito Zé Graça pro meu gosto, isso sim. Não tem necessidade de usá-lo desta forma e assumo aqui: fico puta quando vejo alguém usar essa merda pra dizer que tomando uma breja.

Ps.: Perdão aos amigues que usam e gostam do programinha, mas é que pra mim, não rola. E como o blog é meu, escrevo a parada, assumo e assino. "Eu tô com o microfone, é tudo no meu nome" - já diria Rappin Hood, sujeito hómi!

Crase musicada

Sabe o quê eu aprendi?

“Vou à, volto da, crase há. Vou a, volto de, crase pra quê?”

Aaah gente, é uma frasesinha tola que nos ajuda a aprender a usar crase. Não é um poço de utilidade?

domingo, 19 de setembro de 2010

Tirando uma ondinha

Na sexta-feira, um mendigo usando um óculos 3D fala pro Bruno no semáforo:

- E aí, tem coragem de me emprestar um real até nunca mais? É pra comprar cachaça mesmo!

Morri, né?!

***

Hoje, meu Pai me fala ao telefone:

- Filha, hoje eu fiz uma promessa pro São Paulo ganhar do Parmera e como deu certo vou ter que pagar.
- Ai Pai, não acredito. O quê você prometeu?
- Prometi que se o São Paulo ganhasse, eu iria fazer "mô-mô". Minha mulher torceu que nem louca pro nosso time hoje. Agora dá licença que eu tenho que cumprir o que prometi...


***

São pessoas assim que sabem curtir a vida, na minha humilde opinião.
A diferença do meu Pai pro mendigo é a sanidade. Meu pai fala todas essas besteiras em sã consciência e com a maior naturalidade, como se eu fosse um amigo que bebe com ele às sextas-feiras no Casqueti*.

* O Casqueti é onde meu Pai faz o happy hour dele. Fica no Parque Novo Mundo. Só gente boa!

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

MEMEME!

Vi a galere da internerds fazendo MEMEMES com o tema "Nove coisas sobre mim" e decidi entrar na dança. Mas pra ser diferente e arredondar a coisa, fiz 10.
Taí a diversão do final de semana.

1) Sou pessimista, tensa e sonho com trabalho
É, bem por aí. Quando algum job, campanha ou pauta me aflige, eu surto. A última vez que fiquei tensa com trabalho foi foda. Tive que ceder e ir até o hospital pq não aguentava de dor na boca do estômago. Era gastrite nervosa. Não sei pq me deu aquilo mas parece que eu pressenti que algo ruim aconteceria. Dias depois, fui demitida. Ou seja, ter gastrite nervosa por causa de trabalho é sinal que merda vem aí...

2) Não sei falar BICARBONATO
É isso, gente. Não consigo falar essa palavra corretamente. Podem mandar eu soletrar, repetir devagar e o cassete todo, mas fiquem cientes que mesmo assim não vai rolar.

3) Tenho medo de agulhas
Ah vá, isso todo mundo sabe, né?! Mas o pior é que eu tenho uma tatuagem (e não é de PLOC não, minha gente!!) Sim, tatuei um símbolo japonês embaixo da nuca que significa MÃE. Não senti dor nenhuma e até cochilei. A única exigência que fiz ao tatuador foi que me deixasse deitar. Eu não ia conseguir ficar sentada, arcada enquanto ele me riscava. O cara reclamou, disse que comigo deitada de bruço a coisa podia sair feia e blablablá mas eu só disse: SE VIRA! E assim foi.

4) Não lembro de momentos ruins
Quer dizer, é mais ou menos isso. As coisas ruins da vida, aquelas que me deixaram muito triste e chateada são deletadas da minha mente. Não me pergunte como mas certas coisas eu esqueço automaticamente. Por exemplo, quando perdi minha mãe, passei dias e momentos horríveis, doídos, tristes mesmo, mas hoje, quando páro pra pensar, não consigo me lembrar de muitas coisas. Parece que aquele tempo não existiu e eu mal consigo calcular essa dor direito. É muito estranho!

5) Sou fresca pra comer
Isso também não é segredo. Feijão, peixes, verduras, legumes, caldos e condimentos em geral não entram em minha boca. Mas tem um detalhe: eu como tomates mas se eles forem verdes, nem pensar.

6) Já peguei na mão do Roberto Leal em um show
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA. Só isso. Basta.

7) Queria ser jogadora de vôlei...
... Mas só tenho um metro e meio. Quando era adolescente, acordava de madrugada só pra ver o Grand Prix, a Liga Mundial, qualquer coisa... Minha diversão era ver a Marcia Fu dar tapa na cara das cubanas e meu tesão era ver as pernas do Giovanne Gavio. Sempre curti vôlei e já até fiz parte de fã-clubes relacionados ao tema. Sou tempo em que se mandava carta por correio pra se cadastrar em um clubinho.

8) Já fiz gol de calcanhar
É verdade isso. Quando tinha uns 13 ou 14 anos, jogava futebol no time do Sindicato dos Metroviários. Em uma bela tarde de sábado, minha amiga Juliana Toiça levantou uma bola impossível de se buscar dentro da área e eu só dei um toquinho de calcanhar. Encobri o goleiro e corri pro abraço!

9) Adoro desmaiar
Já desmaiei em drograria, hospital, escola, cemitério, ótica, metrô e em ginecologista. Sou uma fortaleza. Mas a cena mais clássica será contada aqui, agora: Com uns 7 / 8 anos, estava eu na Praia Grande com meu pai e minha mãe de férias. Sabe lá Deus pq, quis colocar um maldito tererê no meu cabelo. Apenas um enfeitinho num pequeno chumaço de cabelo, coisa de minutos. Sentei na cadeira da barraquinha e estava ansiosa pelo barato quando, de repente, vejo a pessoa responsável por fazer tererê nas crianças se aproximando de mim com uma tesoura na mão. É óbvio que ela ia cortar uma pontinha do meu cabelo pra fazer a parada corretamente mas eu, louca do brejo, pensei que a moça iria abrir um buraco na minha cabeça pra enfiar aquele tererê ali dentro. Conclusão: desmaiei! Cai de costas no chão da feirinha da Praia Grande. Desmaiei com medo de fazer um tererê, tá bom prá vocês?

10) Já botei sal na batida de limão
HAHAHAHAHA, igual a música do Zeca Pagodinho, gente! Mas foi sem querer. Fiz a batida na maior das boas intenções e minha prima Amanda bebeu com gosto. Fui jogada na piscina de ponta cabeça por causa disso. Todo mundo achou que foi de propósito. Muita mancada! [E naquela época eu nem sabia nadar, vejam só...]

Quis finalizar em grande estilo, falando algo que não tem nada a ver mesmo pq essa sou eu.
Sei que esse post não acrescentou em nada na sua vida mas é isso aí. Essas são as 10 groselhas sobre mim que duvido que alguém tenha conhecimento.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

"500 Dias com Ela"

Assisti o filme "500 Dias com Ela" e achei sensacional a história, a trilha, os atores, a narrativa do filme e o desfecho. Quem nunca viveu a fase do Tom, de se apaixonar loucamente e sofrer com o fim de uma relação? E também quem nunca teve seus dias de Summer, de estar com alguém que não é ideal prá você?
Tom é louco por Summer, uma garota diferentona que curte Smiths, tem Ringo Star como seu Beatle preferido e ama a canção Octopus Garden (assumo, eu também adoro essa música). Eles começam a ter um teretetê mas a garota deixa claro logo de cara que não quer um compromisso sério. Mesmo assim, Tom se apaixona a cada vez mais.
Verdade seja dita: quem gosta quer estar junto, quer namorar e firmar compromisso, sim. Mas também tem o outro lado: de nada adianta sua sinceridade em dizer que não quer um compromisso ou um namorado pq quando a outra pessoa cria expectativas, só o fato de estar junto já faz com que o apaixonado da relação suba ao céu cada dia mais e mais.
É difícil viver os dois lados da coisa. Eu sei bem como é. A hora mais marcante do filme foi o diálogo que eles tem quase no final do filme. O casal se encontra por acaso em um jardim, ele ainda busca respostas que justifiquem o fim e ela, totalmente avessa à compromissos, aparece com uma aliança de casamento no dedo.

Eis o diálogo que me embrulhou o estômago:

Ele: Você nunca quis ser a namorada de ninguém e agora é a esposa de alguém...
Ela: Me surpreendeu também.
Ele: Acho que nunca vou entender. Quer dizer, não faz sentido.
Ela: Só aconteceu.
Ele: É, mas é isso que não entendo. O que só aconteceu?
Ela: Só acordei um dia e soube.
Ele: Soube o quê?
Ela: O que eu nunca tive certeza com você.

Cara, é isso. Não tem explicação, simplesmente acontece. A gente tem que ter a certeza, mas quando não tem, tchau. É triste, dói, mas é melhor tentar se curar do NÃO do que viver na ilusão do SIM, daquele sentimento horroroso de ter alguém pela metade.
É muito bom se curar de um NÃO, mesmo que demore anos. É muito bom ter a certeza de que não era pra ser e que, apesar de muito choro e sofrimento, a ferida sarou, você pode voltar a viver em paz, sorrir e dividir novas [e melhores] experiências ao lado de alguém que te quer por completa.

No filme, depois de ouvir a direta mais direta de sua vida, Tom insiste. Summer termina brilhantemente bem.

Ele: Sabe o que é uma droga? Perceber que tudo em que você acredita é mentira, é uma droga.
Ela: O que quer dizer?
Ele: Sabe, destino, almas gêmeas... Amor verdadeiro e todos aqueles contos infantis... Besteira, você estava certa, eu deveria ter escutado.
Ela: Não.
Ele: Sim, por que está sorrindo?
Ela: Tom... [...] Eu estava sentada numa doceria lendo Dorian Gray, um cara chega pra mim e me pergunta sobre o livro e agora ele é meu marido.
Ele: É, e daí?
Ela: E daí que... E se eu... tivesse ido ao cinema? Ou tivesse ido almoçar em outro lugar? E se tivesse chegado 10 minutos mais tarde? Era... era pra ser. E eu só ficava pensando... “Tom estava certo.”
Ele: Não...
Ela: Sim, eu pensei... Só não era sobre mim que você estava certo.

É, a vida [às vezes] dá dessas...

11:11 - faça seu pedido

Eu sou vítima do 11:11. E eu não estou falando do número do candidato Paulo Maluf.
Não sei pq raios mas toda vez que olho no relógio pela manhã são 11 horas e 11 minutos. Deve ser coisa boa, né?! Assim espero. Todo mundo diz que dá sorte olhar no relógio e ver as horas desta forma, tipo 2h22, 5h55 e quando isso acontece, a gente tem que mentalizar algum pedido que queira realizar.

No começo isso acontecia mesmo. Eu olhava as horas e logo mentalizava algo que queria muito conquistar. Tudo bem que cada hora eu pedia algo diferente (foco nunca foi o meu forte) mas pelo menos eu mentalizava a parada e tals.
Hoje em dia eu fico tão surpresa de ver essa cena se repetir inúmeras vezes que já nem consigo pedir porcaria nenhuma. Que sina é essa? Pq eu sempre olho pro relógio do computador às 11:11?

Os amigues que me seguem no twitter são prova do que eu estou falando. Quase todo dia eu escrevo a frase do título deste post lá na rede.

Eu queria pedir ajuda pq eu estou com muito medo disso tudo.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Basicamente, é isso!

Tive rinite na sexta-feira, o dia todo.
Fui para um curso de 8hs no sábado carregada pelo Divino Espírito Santo.
Andei de gincho no domingo à tarde.
Estou instalada na casa do meu namorado por conta da obra em minha residência.
A Melissa fodeu meu pé hoje, segunda-feira, logo cedo.
A mesma Melissa lascou o esmalte vermelho da unha do meu dedão do pé direito.
O dinheiro do meu freela não está na minha conta desde 30/08.
O conserto do meu carro custou 180,00.
Um novo calçado para poder voltar pra casa custou 80,00.
Tenho um desafio para vencer no trabalho e não sei quem pode me ajudar.

Desejo uma ótima semana a todos e, se possível, uns diazinhos melhores para mim.
Obrigada gente!

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Pior que tá, fica!

Sabe o quê é pior do que ter rinite e espirrar sem parar por causa da reforma na sua casa?
Pior é ficar com rinite, espirrando sem parar e não poder ficar na sua própria casa. E tem mais: ter rinite, espirrando sem parar no escritório e aturar seu chefe FUMANDO na sala ao lado.
É, fumando em ambiente fechado. O cúmulo!
Que sexta-feira dos inferno!

sábado, 4 de setembro de 2010

Dialetos do Seu Toninho

Meu Pai passou aqui em casa nesta noite de sábado e estava contando que brigou com a mulher. Narrava a história com aqueles palavreados únicos que só ele tem:

- ... Aí ela saiu de perto de mim e foi trabalhar, virada nos seissentos. Abaixou a cabeça e atravessou a rua feito um boi nelore e eu fiquei lá, parado, feito um dois de pau!

Cêis entenderam, né? Eu saquei tudinho!