terça-feira, 1 de junho de 2010

Ela podia dormir sem essa

Que meu pai é um caso a ser estudado, isso todo mundo sabe, né?! O cara é meeega fanfarrão, tem respostas na ponta da lingua e sempre algum jargão que vai te fazer analisar a vida de outra forma.
Neste domingo ele apareceu aqui em casa do nada, pra fazer não sei o quê. Entrou, abriu a geladeira e foi-se embora. Assim mesmo. Eu estava no quarto e ouvi ele entrando e, minutos depois, pude ouvir meu sensato Pai ser abordado pela vizinha CUrintiana, chata e fofoqueira dos inferno.
Se liga na conversa:

- Oi, Sr Antônio, tudo bem?
- Tudo bem e com a Sra?
- Tudo jóia também

Meu Pai já percebeu que ela queria assunto e logo lançou:

- E aí, já virou São Paulina?
-Eu hein, imagina. Deus me livre!
- Como assim, Deus me livre? Um time que tá todo ano na Libertadores e a Sra me fala "Deus me livre"?
- Eu não viro São Paulina, não! Isso é até pecado!
- PECADOOOOOOO? - diz meu velho aos berros. PECADO É O QUE A SRA. FAZ COM O SEU FILHO. COITADO DO *VEVERZ, SOFRE TODO ANO POR CAUSA DO TIME DELE. EU TENHO DÓ DO SEU FILHO, ISSO SIM É QUE UM PECADO!

Pronto. Acabou toda a esperança da Véia em assuntar a vida do meu Pai.
Ela entrou, quietinha pra casa dela enquanto o Sr. Toninho ligava o carro e ia embora, dando tchau pra vizinha e cagando de rir!

* Veverz foi um nome fictício que dei pra preservar o pouco de dignidade que sobra desse moleque que vive com o agasalho da Gaviões e gritando "VAI CURINTIA", mesmo sem o time dele ir, de verdade, pra algum lugar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Senta o dedo aí!