quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Mazé, a defensora das mariposas!

E aí que eu escrevi aqui - dois posts abaixo desse - que odeio os bichos que voam, tipo POMBA, BORBOLETA E MARIPOSA, né?! Pois bem, na segunda-feira, uma mariposa preta (do tamanho de uma pomba) se alojou aqui em casa, dentro da cozinha. Eu chorei de medo e encarreguei meu irmão de matá-la. Depois de muita toalhada, RAID e canecadas de água na cabeça (sim, meu irmão matou a mariposa com água), aquela coisa asquerosa móóórreu.
Aí, a Mazé veio hoje aqui em casa e eu logo tratei de contar pra ela o fato. Mostrei a mariposa morta (sim, ela estava até hoje no cantinho do quintal pq nem eu, nem o Rodrigo tivemos coragem de tirá-la de lá) e eis que escuto a seguinte exclamação da minha véia:

- Eu não acredito que vocês mataram a bichinha!! Ôôô meu Deus! Ela tava aqui desde cedo, embaixo da tábua de passar roupa. Depois ela entrou dentro da cozinha e até a hora de ir embora, eu não a achei, por isso que ela tava aqui dentro quando você chegou. Mas não precisavam matá-la, ela só queria fazer uma visita pra vocês, tinha um próposito pra ela estar aqui desde cedo. Era uma visita especial!

Porra Mazé, mariposa preta e gigante me visitando? E pq você não me avisou que ela tava aqui dentro de casa antes de eu ter chorado de nervo?
E agora? E se o diacho da mariposa era um espírito de luz? Agora já era. O Rodrigo matou na toalhada, no RAID e com muita água!

E ao varrer os restos mortais da nojentinha pobrezinha, a Mazé ainda me solta uma, digna de virar pérola :

- Olha como ela é grande e preta! Virge Minha Nossa Senhora, se fosse nos Estados Unidos, essa bichinha ia valer muito dinheiro por causa dessa espécie.

Morri!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Senta o dedo aí!