quinta-feira, 1 de outubro de 2009

O assessor de imprensa da PAZ


*Estrelando: O Incrível Músico de Liverpool e a Japonesa Seca que não sorri*



Que John Lennon era o cara, isso ninguém pode negar. Sofreu muito na infância e na adolescência com o abandono do pai, com a disputa por sua criação entre a mãe e a tia bruxa e anos mais tarde, com a morte de sua mãe. Cresceu meio que revoltado, dava trabalho na escola mas era dotado de um enorme talento musical.

Fundou o quarteto de maior sucesso e reconhecimento na história do rock mundial. Ele é quem comandava os Beatles. Ele é quem mandava na bagaça e escrevia as letras de sucesso.
Já pararam pra prestar atenção nos sons, nas letras e nas idéias que eles cantavam em suas musicas? É pra lá de moderno para os anos 60. Eu acho!

Mas eu não estou aqui pra falar dos Beatles, e sim, do John e da Yoko. Sim, do casal estranho que encantou e revoltou muitas pessoas em todo o mundo.
Depois que John conheceu Yoko Ono, ele mudou muito. Dizem até que foi a japonesa que acabou com o sonho dos Beatles.
Vai saber... eu não acredito e nem duvido de ninguém.

Recentemente assisti um documentário muito bom chamado “The USA vs John Lennon”, que conta, basicamente, o lado ativista do cantor pela paz.
Que loucura! O presidente Richard Nixon temia o poder que John Lennon exercia sob a massa. Até mesmo o FBI foi escalado para seguir os passos do ex Beatle e uma tentativa de deportação aconteceu. Para o azar do poder inglês, John Lennon conseguiu o green card e não foi deposto de Nova Iorque.
Enfim, assistam o documentário. Tem depoimentos bem bacanas e toda a ideologia do John é contada com muitos detalhes.

O lado mais bonito do John, foi, com certeza, o de defensor, tipo um assessor de imprensa da PAZ. Ele saiu berrando, divulgando, cantando, se apresentando, tudo a favor da PAZ MUNDIAL. Muito lindo isso, né?!

Imagina só: John e Yoko se casaram em 1969, em Gibraltar. Na lua de mel, o casal promoveu o famoso “Bed-in For Peace” no hotel Hilton, em Amsterdam. Bed-ins eram conferencias de imprensa a favor da paz. Ou seja, os dois doidos ficavam lá, de branco, deitados na cama, com cartazes pedindo paz em torno deles e assim iam dando entrevistas aos jornalistas da época e cantando. Sensacional!
Mas muitos acharam a idéia ridícula e criticaram John e Yoko por isso.

No mesmo ano, John lançou a canção “Give Peace a Chance” (contra a guerra do Vietnã) e realizou a gravação do clipe em um segundo bed-in, ao lado de Yoko e amigos, desta vez, no Canadá.

A música, a gravação, o John Lennon... tudo é muito lindo! Mas não consigo incorporar o vídeo aqui pq aquela japonesa sem expressão deve ter proibido. *CLIQUEM AQUI PRA ASSISTIR*
(É verdade. A japonesa é dona de tuuuuuuuuuuuuuuuuudo que envolve o nome do finado John. E ela não deu nenhum pouquinho da heranca para o restante da família dele, muito menos pro primeiro filho que Lennon teve antes de conhecê-la)

Além de "Give Peace a Chance", John imortalizou as letras “Imagine” e “Happy Xmas (War is Over)”, todas elas embaladas por um único propósito: PAZ.

Bom, eu não posso ouvir John Lennon que me arrepio inteira. Seja nos Beatles ou em carreira solo, admito que sou uma admiradora profunda do cara e das suas músicas. Ele era tão genial, tão inteligente, tão simpático. Merecia ao menos, uma mulher mais sorridente e mais viva ao seu lado.

Oi John Lennon, muito prazer, Roberta Cardoso! Eu também sou da PAZ. Reencarna, por favor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Senta o dedo aí!