segunda-feira, 28 de setembro de 2009

SORRISO :)


Roberta Nina Cardoso Que lindo!


Roberta Nina consultou o seu espelho mágico
E o espelho mágico respondeu-lhe : Teu riso é tão comunicativo que a Terra inteira ri contigo

domingo, 27 de setembro de 2009

O dia em que furei a orelha...


... foi um Deus nos Acuda!!!!!!!

Eu com todo esse meu medo trauma de injeção, furos e tudo que envolva agulhas sofri um bocado na hora de fazer o tal furo na orelha.

Dizem que quando eu nasci, minha orelha foi prontamente furada com alguns meses de vida, mas é claro que eu tinha que dar trabalho e passar por isso novamente depois de velha só pra dar um show a parte. Acontece que quando criança, eu tinha alergia à brincos. Só podia usar brinquinhos de ouro (desculpa!). Se colocasse algum outro tipo de matéria prima (barata e vagabunda) nos lóbulos da minha linda orelhinha... BÉÉÉÉÉÉÉÉ - reprovado!
E assim os anos passaram, eu cresci, cresci (só na idade) e aquele lance de usar brinquinhos nem existiu na minha infância/adolescência.

Minhas amigas achavam um absurdo!
- Coloca um brinco.
- Errr, eu não tenho furo na orelha.
- Noooooooossa, como assim??
- Não tenho, oras. Eu tinha, mas fechou.
- Aaaaah, mas faz outro. É rapidinho. Nem dói.

A-ham! Vai nessa. Não adianta tentar me convencer logo de cara pq não rola. Pra cima de mim, rapá!
E o pior é que em t-o-d-a festa de aniversário eu ganhava brincos. Principalmente da minha tia Maria e da minha avó. Porra! Minha avó, além de ser minha avó, era a minha madrinha. Como ela podia esquecer do fato de que eu não tinha furos na orelha?! Inadimissível!
Sem contar que ou ganhava meias da minha avó-madrinha ou então brincos. Não sei mesmo o que era pior.

Mas aí, sei lá, o tempo foi passando. Fui em muitas festas, casamentos, formaturas sem usar brincos. Mas aí, certa vez assistindo televisão, eu reparei bem em uma mulher que eu achava linda e percebi o detalhe que chamou minha atenção.

A mulher é a cantora/atriz/modelo/gostosa/latina Jennifer Lopez e, no clipe da música "Get Right" além de prestar atenção em toda a desenvoltura da mina cantando, dançando, se jogando e se abrindo pra lá e pra cá, ale apareceu com o cabelo todo preso para trás e com um brinco de argola ENORME, brilhando e pendurado na orelha enquanto ela fazia toda a performance da dança. Eu parei tudo pra olhar.


Depois desse clipe, ela surge em "Hold You Down" e eu fiquei só observando ela cantar com o rapper gordão. Ela tinha os cabelos compridos e estava com eles soltos, usava boné e um brinco GIGANTE e lindo (na ocasião eu achei lindo e quis ter um igual). E aquilo foi despertando em mim a vontade que eu tinha de usar brincos. Mas e a coragem?

Sei lá como e pq as minhas queridas Luciana, Bolão e minha prima Amanda (que julgavam ser minhas amigas) me obrigaram convenceram a entrar na farmácia da Avenida Monsenhor Seckler, de Porto Feliz, e fazer o tal furo. E eu nem sei como topei. A verdade é que com uns 22 anos de idade, eu entrei na farmácia Monsenhor, escolhi o brinco e fui pra salinha de furação de orelha.

Todo mundo tranquilo, achando normal, até uma das Torre Gêmeas (sim, pq as donas da tal Farmácia são irmãs gêmeas e em todos os lugares possíveis, as duas andavam sempre juntas. Logo, o apelido) estava falando que era rapidinho, eu nem ia sentir, só iria assustar com o barulho da maquininha e tals.
Vai vendo...

Lá foi a Torre Gêmea 1 (ou a 2, sei lá) encostar (eu disse encostar) na minha orelha. A pressão começou a cair, a boca secou, a vista escureceu e eu estava prestes a desmaiar quando o primeiro furo foi feito.

PUUUUUUUTAAAAAAAAQQUEEEEEEOOOOPAAAAAAAARRRRIUUUU!!!!!!!!!!!!

Chama a Bolão ali, pede pra ela segurar minha cabeça enquanto eu faço força pra levantar. Meu Deus! Isso pq era só o primeiro furo, ou seja, ainda tinha outra grampeada por vir. Mas agora não tem jeito, né?! Já tá aqui...

E assim veio o segundo tiro. Agora chama a Lucimeire, pede um copo d'agua pra ela. CARAAAAAALHOOOOOO, VÉIO!!!! Acho que vou desmaiar!

Cara, sei que depois de uns 10 minutos eu ainda estava branca (um pouco mais do que o normal), mas já conseguia andar e pagar a Torre Gêmea que já estava me achando uma vaca exagerada que espantou toda a clientela aos berros.

A minha prima Amanda não entrou na salinha mas lá fora, quando ela me viu chegar, já estava rachando de rir. RINDO. GARGALHANDO. E eu passando mal.

Conclusão, foi um divertimento pra todo mundo, menos pra mim. Saí de lá meio baqueada, mas de orelha vermelha e furada. Mas os brincos de argolha, iguais da Jennifer Lopez só pude usar depois de uns 45 dias.
E pra tirar o brinco depois? Geeeeeeente, foi outro sacrifício. Mas muito menor do que o furo em si.

Hoje em dia eu mooooorro de vontade de fazer um segundo furo. E a coragem?
Tomara que a Luciana e a Bó não leiam isso, senão...




Ps.: Minha musa inspiradora!

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Que tal Dirty Dancing no seu casamento? É tendência, meu bem!

Eu vou confessar uma coisa. Vai soar brega pra muita gente mas eu vou assumir: eu adoro/choro/curto casamentos em igrejas. Ai, eu juro! Sou aquariana, moderna e independente mas o clima que envolve esse momento mexe comigo. E mexe muito!
A cerimônia, o casal, as músicas, os olhares, as famílias, o vestido, o buquê, as fotos. TUDO. Tudo isso é muito especial mesmo.
Como a maioria deve saber, sou pós-graduada em apadrinhar amigos (as) e logo mais, em outubro, vou ser madrinha de mais um casamento (inclusive hoje mesmo fui comprar o home teather para os noivos - RÁ!) e isso me deixa muito feliz. Vou estar lá do ladinho dos noivos e participar de um momento único e especial da vida deles. Eu acho MASSA!
Se um dia eu casar na igreja (sim, pq antes de qualquer coisa eu sou aquariana, moderna e independente) eu queria ter uns 10 padrinhos. Tô falando sério. Acho muito bacana esse lance de escolher algumas pessoas especiais para subir no altar e chorar horrores com todos os blablablas da cerimônia e etc...

Bom, voltando ao topo, acho que pude expressar o quanto me comove essas paradas de casório. Mesmo sendo tradicional e considerado brega, eu gosto e acabou.
Mas tem certas coisas que, meu, não rola, né?! Por exemplo, você não precisa dar de lembrancinha pros seus convidados uma foto só dos noivos, né?! Porra! Sem noção.

Olhem aqui do lado a lembrancinha da minha amiga Gabi. Uma foto dos noivos junto com o convidado e em torno disso tudo algumas fotinhos ilustrando a história do casal. Pôxa, achei irado (aliás, que saudade do meu cabelão! Snif!).

Outra coisa que eu não suporto é noiva chorando, urrando, aos prantos, se matando e borrando a maquiagem na igreja. Peraí gata, se controla! É o seu dia, que dia feliz! Não precisa chorar em bicas, tá rolando uma filmagem, tenha postura! Noiva é a atração da parada. O alvo, o centro das atenções! Sei que para muitas, aquela momento representa um sonho e deve ser difícil conter a emoção. Mas não precisa chorar muito. Noiva tá de batom, tá de salto, tá montada, né?! Tem que dar um sorrisão assim que as portas se abrirem. Tem que olhar pra sogra e fazer aquela cara de "Xupa, levei pro altar esse seu filhinho mimado! Agora ele é meu e vai cozinhar só pra mim. Ganhei!". Tem que esbanjar felicidade, serenidade e satisfação. 
A festa também tem que ser aconchegante, com garçons atenciosos e espertos, aqueles tipos que sempre te levam a breja na hora certa. A comida, os doces, as músicas... tudo tem que ornar muito e não parecer exagerado.

Exagero! Chegou no ponto que eu queria. 

Tem gente que faz tanta papagaiada que eu não sei que raios tem na cabeça. Vocês viram qual a moda que anda rolando nos casamentos ultimamente?
Cara, a moda é: os NOIVOS dançarem Dirty Dancing no meio do salão, pra geral ficar filmando, rindo, aplaudindo e gritando "U-hu" a cada passo ensaiado, a cada virada e a cada pulo que você, vestida de noiva, dá em cima do seu parceiro, de gravata borboleta. 
Vai ser brega e exagerada assim lá nos quinto! A música, a coreografia e o filme são lindos, concordo. Mas pra quê você precisa fazer isso na ocasião? 

Meu, vai beber com as amigas, vai tirar fotos, vai abraçar sua família. É bem melhor do que ficar dançando por 5 minutos uma parada que só é legal em filme, com o finado Patrick Swayze (que Deus o tenha!) conduzindo aquela dama horrorosa

Não, o pior nem é isso. O pior é ter que pagar pra algum professor te ensinar o babado para que você possa dançar no dia do casamento. PAGAR. DANÇAR. NO SEU DIA.
Acha pouco? Tem mais... Sim, pq isso só pode ser idéia de mulher. Só pode! Daquelas romantiquinhas ou então daquelas que eram o "patinho feio" na escola mas que querem se mostrar pq acharam um macho pra casar. Ou então aquelas bailarinas frustradas que só faziam o tal Pliê e Grand Pliê na escolinha mas já se achavam a Ana Botafogo!
E além de ser uma baita de uma mulherzinha cheia de mememes, faz o noivo pagar um mico, um King Kong, uma Monga desse tipo no dia do casamento. Faz o cara te segurar lá no alto, estilo aviãozinho, e soltar o quadril só pra se mostrar o Carlinhos de Jesus. O NOIVO. DANÇANDO. NO DIA DELE TAMBÉM.

Quem é pior? A mulher que manda ou o homem que obedece e se sujeita a isso?
Na boa, o casal que topa fazer isso vai ser muito feliz. Tenho certeza disso. Dois aloprados, exagerados e bregas que se merecem!
Patrick Swayze deve estar dando cambalhota no caixão, tadinho, de vergonha alheia. Aposto!

Ps:. Tem taaaaanto vídeo desse naipe no Youtube, mas tanto, que eu nem escolhi muito. Peguei dois Zés aí só pra alegrar a vida de vocês. Ou entristecer, né?! Sei lá... Vai de cada um!

GLOBO EQUIVOCADA


Não, não!
Foi gol da Porcada e não do Tricolor. Toca o hino dos caras aí, pô. É feio, eu sei, mas toca aí o tal do "Quando surge o Alvi Verde impotente..."

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Com um dó do Robison!

Pior que eu que estou na TPM fudida está o Robison, né?! Imagina minha gente, receber uma declaração dessas? Mais explícito e direto impossível, né?! Põe a Sophie Calle no chinelo, vamos combinar.














E além da Renata ter pedido o tesão no cara, o nome dele é ROBISON! Cara, mete um B mudo na parada, né?! Pelo amor... Esses nomes terminados em “ON” me dão nervo e não são nada criativos: Washington, Wellington, Everton, Cleverson, Richarlysson (hahaha)... pra que???

TPM, teu nome é Roberta!

Sentindo todos os sintomas possíveis.
Como é ruim essa sensação de estar puta da vida e sensível ao mesmo tempo. Nossa, não tem coisa pior que isso pra mim!

sábado, 19 de setembro de 2009

Vivo por Ela

"Vivo por ela sem saber
se eu a encontrei ou ela me encontrou.
Já não me lembro como foi,
mas no final me conquistou.
Vivo por ela que me dá
toda minha força de verdade.
Vivo por ela e não me pesa.



Vivo por ela eu também
E não há razão pra ter ciúmes.
Ela é tudo e mais além
Como o mais doce dos perfumes.
Ela vai onde quer que eu vá.
Não deixa a solidão chegar.
Mais que por mim,
por ela eu vivo também.

É a musa que te convida
a sonhar com coisas lindas.
Em meu piano às vezes triste,
a morte não existe
se ela está aqui.

Vivo por ela que me dá
todo o amor que é necessário,
forte e grande como o mar,
frágil e menor do que um aquário.
Vivo por ela que me dá
força, valor e realidade
para sentir-me um pouco vivo.

Como dói quando me falta
(Vivo por ela em um hotel).
Como sai quando me assalta
(Vivo por ela em minha própria pele).
Se ela canta, em minha garganta
minhas lástimas mais negras espanta.

Vivo por ela e ninguém mais
pode viver dentro de mim.
Ela me dá a vida, a vida...
Se está junto a mim...
Se está junto a mim...
Desde o placo ou contra um muro
(Vivo por ela e ela me tem).
No transe mais escuro
(Vivo por ela e ela me tem).
Cada dia uma conquista.
A protagonista é ela também.

Vivo por ela porque vai
me dando sempre a saída,
porque a música é assim,
fiel e sincera
pela vida.

Vivo por ela que me dá
as noites livres para amar.
Se eu tivesse outra vida, seria
Dela também... "

Pro seu dia :=)

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Continuando o episódio do hospital na segunda-feira….

(Sim, pq eu sou dramática e exagerada e gosto de falar das minhas experiências em hospitais pq eu sou a maior cagona do Brasil)

Olha, é muito ruim ter esses probleminhas de mulher, sabe? Essas coisas que só quem É, sabe exatamente o que eu estou dizendo. E nessas horas bate aquele mini-desespero, aquelas dúvidas, você tem vontade de fazer uma série de perguntas p/ alguma pessoa mais velha que possa te acalmar, te confortar e dizer que “não é nada demais” e que você “não vai precisar tomar injeção” e algo do gênero.
E quando eu tenho algum problema do tipo, eu sinto MAIS falta ainda da figura materna dentro de uma casa. De alguém pra te acompanhar na consulta, de poder entrar com você na sala do médico, de se preocupar com o horário do seu remédio e etc...

Eu não posso reclamar dos “meus homens”, não, jamais. O Paizinho Lindo me levou ao hospital, resistiu ao sono da madrugada, me levou na farmácia 24hs pra comprar remédio na segunda-feira e ontem a noite foi me visitar.
O Coquinho Lindo também cuida de mim e ficou ligando e mandando torpedo de hora em hora enquanto estava no hospital pra saber se tinha alguma novidade. E depois, mesmo mancando, de muleta, correu no banheiro na madrugada de terça-feira pra me pedir calma, pra respirar e relaxar na hora em que estava no banheiro chorando pq o xixi saia queimando tudo por dentro.
Ou seja, estou amparada, eu sei que estou, mas os meus homens não têm xixa. Fato! E eu quero desenvolver sobre o assunto com quem as possua.

Mas nesta visita ao hospital, eu tive uma companhia feminina (sim, sim – sorriso no rosto). Não foi da minha tia, nem da minha prima, nem da Kelly Schwarz (que falou comigo por MSN e, assim que descrevi meus sintomas, ordenou que eu fosse ao hospital naquele mesmo instante), não era nenhuma destas. Foi da minha BOADRASTA.

[Parênteses]
Já disse aqui que meu Paizinho Lindo Fanfarrão casou de novo, né?! Pois então, casou. Eu no começo fiquei meio apreensiva, achando que essa seria só mais uma aventura desse pisciano sem vergonha que atende pelo codinome de Toninho. Mas não. A coisa é séria. É de verdade.
A Noemia, minha Boadrasta é ótima. Pro meu pai e pra gente. Cuida, abraça, beija, ora, presenteia, liga, conversa, chora e cozinha pra gente. O último item é de chamar bastante atenção, diga-se de passagem. Meu Pai está muito feliz com ela e nós também.

Pois bem, a Boadrasta ficou toda preocupada assim que eu liguei na casa deles pedindo para me levarem ao hospital. Logo no “Alo” a Boadrasta já lançou: “Que voz é essa? O que você tem?”. Coisa de mãe mesmo, sabe?!
Fui ao hospital ouvindo ela falar que não era nada, que eu não ia tomar injeção e nem ficar internada, que no máximo iria fazer um exame de urina, tomar antibiótico e só. Falou tudo do jeito que eu queria ouvir.
Ela entrou comigo na consulta, me esperou mijar no potinho (lógico que ela não entrou no banheiro comigo. Também não avacalha, vai!), esperou quase 2h pro resultado sair e entrou comigo na salinha pra ouvir a confirmação de tudo que ela já havia me dito, só que desta vez, pela boca do médico. Fez perguntas que só quem é mãe faz e de lambuja pediu um atestado pra eu entregar no trabalho, só que aquele RAPUNEIS não quis dar.

Tudo bem. Só o fato de ter a companhia dela ao meu lado valeu por tudo. De verdade. Não era a minha mãe, mas era como fosse. A preocupação e o cuidado foram típicos e desta forma eu pude sentir um pouquinho da presença dela. Daquela que não está mais aqui fisicamente, mas que, mesmo lá de cima, me acompanha e me tranqüiliza de alguma maneira. Nem que seja mandando alguns anjos especiais para fazer a função que deveria ser dela. Eu tenho total certeza disso.

Obrigada Mamãe(s)!


“Minha flor, quero que toda vez que você olhar esta bruxinha, você se lembre que nós te amamos muito. Um beijão, estou com saudades. Deus te abençoe. Sua Boadrasta Noemia”. 08-09-09

(bilhetinho que recebi dela junto com um presente para colocar no meu futuro carro)

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Ser mulher é assim

Sempre falei isso e sempre vou falar: se pudesse escolher o meu sexo, nasceria homem (mil vezes). Podem cair matando em cima de mim, feministas e não-feministas, amigas da Maria Mariana e os cambau, mas essa é a MINHA vontade. E ninguém tem nada a ver com isso.

É lindo ter filha menina, MAS É CARO (fitinhas, tiaras, sapatinhos, meinhas, fivelas, pulseiras, batons, vestidinhos e o restante que todo mundo sabe).
É foda criar filha menina. Tem que ser inteligente e, de preferência, ser a tapada que não se destaca na Educação Física só pra manter a pose de mulherzinha. Tem que ter caderno rosa e carrinho pra empurrar a mochila.
Coleção de bonecas, papéis de carta e canetas cheirosas.
Vai aprender a brincar de CASINHA e fazer COMIDINHA. Quer mais loucura que isso?
Não poderá andar sozinha na rua pq pode aparecer um estuprador e levar a boneca sabe lá Deus pra onde.
Tem que ensinar que não pode ser galinha, nem safada, nem biscate e todas as classificações do gênero. E se possível, filtrar todas as companhias do tipo acima pra menina não se influenciar.
Se for pra uma festinha ou pra casa de algum (a) amiguinho (a), tem que ter horário pra voltar e alguém pra ir levar e buscar.
Tem que conscientizar a garota que virgindade é coisa séria e que ela só vai poder dar quando casar (apesar de que isso hoje em dia nem tem tanta força, pula pra próxima, vai....).
Vai aprender que pra sair deve estar maquiada. Passar batom cremoso, brilhar a bochecha com um pó rosa, passar um lápis preto embaixo dos olhos, e levantar os cílios com uma gosma preta pior ainda. Ah, sem esquecer da base - isto é, tapar todas as acnes, manchas e espinha com um pó espalhado por toda sua cara.
Vai ter que usar salto pra parecer maior, mais dona de si, mais fina. E seu pé vai doer. Mas você tem que usar e pronto! Mesmo que seja pedestre e ande de bumba.
Vai ter que malhar pra manter a barriga sarada, os braços fortes, as coxas torneadas e o bumbum em pé.
As mais loucas da cabeça se afundam em dietas, regimes, plásticas e lipoaspirações (não necessárias, na maioria das vezes). Irão evitar pão, chocolate, refrigerante e cerveja.
Acho que as minas mais finas nem cerveja tomam. Preferem vinho ou uma champa, ou alguma outra bebidinha doce e colorida, sabe assim?!
Ah, é claro, as unhas. Tem que estar pintadas e feitas toda semana - não importa se você desembolsa R$ 35 pilas pra fazer a dobradinha a cada ida à manicure, tem que fazer, sim. As do pé e as da mão. Isso, as unhas. Esse casco que você tem em cima do dedo, deve ser pintado de colorações do tipo Samba Juliana, Desejo, Deixa Beijar, Paris, Renda. Pode escolher!
Bem, e caso você tenha cabelo crespo (ou cabelo ruim mesmo), vai ter que alisar ou viver de chapinha. Não me pergunte o porquê disso, nem fui eu que disse, mas é o que rola por aí.
Ah, e é bom sempre andar com um guarda-chuvas na bolsa. Liga o refrão: "Ih, choveu. Cabelo encolheu!", pois é...

Aí, a pseudo-Barbie cresce. Vai menstruar e ter cólicas (dói), vai ter que depilar os pêlos pubianos (inclui pernas, virilhas, axilas, buço e sobrancelhas) pelo menos uma vez a cada 20 dias ou um mês (dói).
Vai ter inflamações de todos os tipos na xixa (inflamação urinária, corrimento, candidíase e etc... nada que seja sexualmente transmissível, ou seja, você nem tem como prevenir) e adivinha? DÓI.
Vai ter que fazer exames periódicos (tipo Papa Nicolau e Ultrassom Transvaginal) que são de suma importância para a saúde da mulher. Concordo. Mas dói!
Depois, vai perder a virgindade. DÓI. Ok, tem gente que diz que não sentiu nada, mas a maioria sente sim. E como sente!
Aí você vai engravidar. Vai DOER carregar aquele barrigão por 9 meses. Você vai enjoar, engordar, inchar e depois vai parir. E isso sim vai doer pra caralho. Muito mais que todas as dores acima.
Sei que todo mundo vai falar que é lindo parir (eu também acho lindo, mas dói), que amamentar é divino (sim, divino, mas racha todo o bico do seu peito) e que é um dom de Deus (Amém, abençoado seja) – mas eu não estou preparada pra todo esse lado bom. Espero, de verdade, que um dia eu esteja bem preparada.

Mas assim, você nasceu mulher, né (chuuuuupa)?! Não tem muito o que fazer.
E isso pq eu só citei as dores físicas. Nem falei do sentimentalismo, do primeiro pé na bunda, das paradas de gostar do namorado da amiga, de querer dar e não ter pra quem, das noites solitárias de frio (e de calor também), do medo de ficar solteira, de gostar do cara errado, de pegar cara que namora e se envolver (sozinha) e blablabla.

Mas é assim mesmo. A gente quando nasce não tem muita escolha no começo. Ou vocês acham que eu nunca usei fitinha no cabelo, não tinha bonecas e nem papéis de carta? Tinha sim. Tive e tenho tudo isso que citei acima.
Mas assim, em certa idade, eu pude escolher certas preferências e assumir algumas coisas.
Tipo, nunca fui a CDF da classe e, contrariando as estatísticas, eu AMAVA Educação Física. Joguei futebol e fiz coleção de figurinhas de jogadores dos Campeonatos Brasileiros da década de 90.
Bati bafo com os meninos, joguei baralho no corredor da faculdade e sempre tive a maioria de amigos do sexo oposto.
Gostava de jogar bola na rua com a galera. 3 cortas, 3 dentro e 3 fora, taco, futebol e vôlei.
Depilação eu fiz com 14 anos (e quase morri). Isso eu acho necessário. Não por vaidade, mas sim por higiene.
Sobrancelha tem que tirar? Fui saber a uns anos atrás também e digo que ela não é impecável.
Manicure? Uma vez a cada duas semanas e olhe lá. Isso não quer dizer que minhas unhas não sejam limpas. Elas apenas não são coloridas.
Fui passar maquiagem ano passado pq tinha que usá-la no trabalho e em casamentos. Salto, comecei a usar esse ano.
Academia? Nunca freqüentei e não cogito freqüentar.
Tomo cerveja. E adoro!
O cabelo sempre foi liso, mas não teria problema nenhum em tê-los enrolado. Aliás, acho lindo ter cachos.

Uma coisa eu queria saber é: quem estipulou tudo isso acima? Quem foi o CORNO que impôs a maioria das coisas? Ninguém sabe, mas todo mundo aceita – inclusive eu.

A minha idéia é: ser mulher, mas com a praticidade dos homens. Eles é que vivem bem! As únicas preocupações dos cabras são: fazer a barba quase todo dia, se alistar no exército quando completam 18 anos e bolada no saco.
Eu até ia citar como preocupação o fato de sustentar uma casa, mas hoje em dia, isso nem rola mais. Calvície e impotência também devem preocupar, mas não atingem todos os indivíduos.

Então, se alguma força maior estiver me ouvindo, eu imploro: Me dêem um MEMBRO RIJO entre as penas na próxima vida. De preferência grande. Só pra dar uma machucadinha de leve nas menininhas. Hehehehe!


Ps: Este post foi escrito após algumas horas no hospital, com dificuldades para fazer xixi devido a uma infecção urinária que veio assim, do nada.
E que segundo o Doutor, ‘é comum entre as mulheres. Nos homens, nem tanto. Mas toda mulher terá, pelo menos uma vez na vida’.
E o porquê disso tudo? Ninguém sabe!

Apresentando

Esta é a Panda. A cachorra LAVRADORA do meu pai.

Linda, né?! Ooowwnnnnn.... R$ 50 conto, meu Deus!


segunda-feira, 14 de setembro de 2009

RIQUEZA!

Vejam se eu posso com um pedacinho desse?





Vestindo a calcinha e o vestidinho que a Tia Nina deu...





...poses e mais poses em todos os ângulos...



Gostosaaaa!



Essa é a Aninha!
O pedacinho da minha mais que amiga Luciana e do Leandro. As histórias dessa pequena podem ser lidas no PARA MINHA ANA, blog que a mamãe atualiza com todo carinho.

Eu amo vocês!

Perdi (e achei) meu (novo) guarda-chuva!

Como alguém pode perder dois guarda-chuvas (daqueles grandes, que custam R$ 10,00 na barraquinha) em menos de uma semanas???

Hoje, eu comprei e perdi o segundo da série.
Comprei de manhã e esqueci no restaurante.

Pôxa, fiquei mal.
Precisavam roubar meu guarda-chuva assim, em menos de 15 minutos?
Sim, pq eu percebi que tinha largado o pobrezinho no restaurante e voltei para resgatá-lo. Ledo engano. Ele já não estava mais lá.
Fui até a mesa que eu sentei, falei com o Gerente Geral (hahaha, gerente geral é sempre o melhor cargo!) e nada. De qualquer forma, deixei meu telefone com o mocinho e ele me ligaria caso achasse minha umbrella.

Fui embora triste, imaginando a pessoa saindo do restaurante com o meu guarda-chuva em mãos, quando de repente, toca meu telefone:

- Alô Roberta?! Aqui é o Washington do restaurante.
- Oi, tudo bem? Acharam meu guarda-chuva?
- Sim, achamos. Ele está aqui na primeira mesa. Você não achou pq procurou na mesa errada.
- Aaaah... Ah tá, então. Posso pegar amanhã?


Cara, eu sou muito tapada pra perder e pra procurar o guarda-chuva, né, gente?!

sábado, 12 de setembro de 2009

Cidade Tricolor!

O Palmeiras é o líder do Campeonato.
O Inter tá quase lá. Estava com alguns jogos a menos e conseguiu ganhar e se manter no G4 do Brasileirão.
O Curintia tá lá. Meio lá, meio cá, esperando o atleta Gordo e Lipoaspirado retornar pros gramados pra ver se a coisa melhora. E detalhe, o Curitia subiu p/ série A no final do ano, foi Campeão Paulista e Campeão da Copa do Brasil. Ou seja, deveria estar embalado. Mas...

Agora vejam só:
O São Paulo foi desclassificado da Libertadores pelo Cruzeiro (que se fodeu na final, chupa!), perdeu seu técnico Muricy Ramalho que nos deu três Brasileiros seguidos (e que agora comanda a Porcada), começou MUITO MAL o BR09, muitos cogitaram até rebaixamento.
Hoje, está em 3º lugar. Se ganhar hoje do Avaí, fica a um ponto do Líder.

Tudo isso pra dizer que entre meio-dia e 15h eu estava dando uns rolê na rua. O que eu vi de gente vestindo a camisa do São Paulo, não tá escrito.
Vi japônes, senhor de idade, casal de amigas, casal de namorados, criança, homossexual (hahaha, vão se foder! Isso é mentira!)... Cara, eu nunca vi isso na vida!
Tudo bem, não vou mentir que vi três Neguinhos (literalmente) usando a camisa do Curintia. Um com a camisa preto e branco e dois com a camisa roxa. E isso é outra coisa que me revolta. Tô falando da palhaçada de usar camiseta de outra cor, nada a ver com as cores tradicionais do time. Tudo um bando de trouxa!

Enfim, eu vi a cidade toda Tricolor. Eu vi a torcida na rua, se mostrando e acreditando no time.
São três anos seguidos no topo. É o time mais regular, que sempre está brigando e faturando títulos. Isso me deixa pra lá de satisfeita como torcedora.

Não vi NINGUÉM vestindo a camisa do atual Líder. Frustrante!
Deve ser muito chato ser Curintiano ou Palmeirense.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009


Dá pra imaginar uma loirinha, simpática, de salto, com um paletozinho verde que é um charme pegando metrô e ouvindo Racionais MC's?

Muito prazer!


Eu sou da Comunicação, porra!

Eu estudei e me formei em Comunicação Social com ênfase em jornalismo. Portanto, quero esclarecer alguns pontos da minha profissão que não estão muito claros para certas pessoas:

Eu sei lidar com LETRAS e não com NÚMEROS.
Eu cuido de uma área chamada MARKETING e não FISCAL.
Eu sou responsável por informar a ASSESSORIA DE IMPRENSA sobre campanhas, pautas e eventos que iremos produzir e não por DESENVOLVER ANÚNCIO PRA REVISTA OU JORNAL.
Eu CHECO com os restaurantes O INTERESSE em participar de propaganda e não AUTORIZO A PUBLICAÇÃO E A COBRANÇA DO MESMO.

Eu não defino carta de vinhos, fornecedores, corte de cabritos, couvert para eventos e pagamento de royalties.
Não vou ao correio, não faço comida, não sirvo café e não negocio dívida.

Eu ESCREVO, DIVULGO, APURO AS NECESSIDADES, SOLICITO E APROVO CAMPANHAS, LEIO REVISTAS E JORNAIS, ANALISO RELATÓRIO, AGENDO E ACOMPANHO ENTREVISTAS COM O CHEF E ATENDO AS NECESSIDADES DO MESMO (DENTRO DA MINHA ÁREA).

Portanto, vocês que se explodam e procurem onde foram parar 1.500 sacolas para vinho!

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Sem palavras!

- Filha, comprei um cachorrinho!
- Jura Pai? Outro? Não acredito!
- Nossa aquela casa tá uma fuzarca! A Pet tá doente, tá morrendo, o casal de passarinhos se estranham - ele quer comer e ela não quer dar - e agora chegou a PANDA, a nova cachorrinha.
- Meu Deus, Pai! Você gastou dinheiro com cachorro?! E que raça ela é?
- Ela é linda. Parece um urso Panda. É preta e tem uma faixa branca em cima das costas. É uma mistura de Husky com LaVrador. Não gastei muito não, filha! Rodei, rodei, só tinha cachorro caro, de mil reais, duzentos reais.
Aí parei numa barraquinha, olhei pra Panda e falei pro moço: “Quanto custa esse aqui?”. E ele me respondeu: “Cinqüenta reais”. Eu dei a grana na hora e levei pra casa, nem pensei duas vezes!

Gente, dá pra imaginar esse cachorro de cinqüenta conto que o meu pai comprou?
E detalhe: ele é uma mistura de Husky com LaVrador!
Alguém avisa o meu pai que o cachorro não cultiva nada na terra, que não é agricultor, portanto, é LaBrador. Me ajudem a avisá-lo pq eu, no caso, só consegui rir!
E outra: pagar cinqüenta conto num cachorro.... Pelo amor! Deve ter mais berne do que qualquer outra coisa...

Meu Pai é um fanfarrão!

Tá “MAIANDO” água!

Amanheceu.
Mas às 8h da manhã já anoiteceu novamente. Caiu o maior temporal dos últimos tempos.
Cheguei atrasada, ensopada, molhada, p* da vida e sonhando com o meu veículo. Sei que eu iria ficar presa no trânsito, mas eu não iria molhar meu pé, meu cabelo, minha bolsa e a barra da minha calça. Sei que carro não é a solução dos problemas, mas ele te dá conforto. E é só isso que eu quero.
Se o busão me pegasse e me devolvesse em casa todo dia, no horário e com um assento livre, eu nem ligaria de utilizá-lo por tantos anos.

Bom, cheguei ao trabalho e anoiteceu de novo.
Acho que clareou e escureceu umas quatro vezes só hoje.

Tô com medo de voltar pra casa. Ou melhor, de não voltar.
Alguém sabe o que pode acontecer quando anoitecer de fato??
De qualquer forma, quero me despedir das pessoas que amo. Foi mto bom viver com vocês. Se quiserem, podemos marcar de nos encontrar lá em cima, no plano superior.
Estarei na porta do banheiro feminino lá do Céu, ok?!
Pq se eu faço MUITO xixi normalmente, imagina agora, com essa ÁGUA toda que está caindo?!
Barbaridade!
Tô mijando por osmose. Nunca vi tanta água junta assim. Nem quando pegava frieira na piscina do CURINTIA, minha gente!

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Eu ouvi:

“Quero acordar bem cedinho
Fazer um lanchinho
Laranja, café, leite e pão
Quero também chocolate Iogurte, abacate
Biscoito, presunto e melão
Quero comer toda hora
Uma torta de amora
Bolinha de anis ou caju
Eu gosto mais de torrada
E uma baita fritada de carne de cobra e tatu
Eu gosto mais de torrada
E uma baita fritada de carne de cobra e tatu
Até de tatu?
De cobra faz mal!
Mas que comilão!
Nhão! Nhão! Nhão!
Comer comer, comer comer, é o melhor para poder crescer
Comer comer, comer comer, é o melhor para poder crescer...”

AAAAIIII, QUE SAUDADE DA MINHA INFÂNCIA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Io Parlo Italiano!



Enquanto isso no marketing:

- Nossa, alguém já viajou com o Chef para a Itália?
- Ah, tava rolando esse prêmio entre os franqueados. Quem vendesse mais, iria para a Itália com ele.
- Ah, legal. E você fala alguma coisa de italiano, Rô?
- Sim, claro. Se tem uma coisa que eu falo bem é italiano. Se liga na pronúncia: GIANFRANCESCO GUARNIERI!!!!!!!!!!!!!!!


Pára a palhaçada, né?!

BOEHRINGER INGELHEIM

Eu pensei que NUNCA iria precisar escrever BOEHRINGER INGELHEIM na vida sem ninguém soletrar, mas não….

Hoje, a Margareth ligou aqui dizendo que vai abrir uma indústria farmacêutica ao lado do La Pasta do Shopping Morumbi e que gostaria de fazer convênio-empresa para o almoço de seus funcionários:

- Mas qual é a empresa que vai abrir, Margareth?
- Oi Roberta, vou abrir a BOEHRINGER INGELHEIM!
- Opa. Peraí Margareth que eu vou anotar. E nem precisa soletrar pq eu sei escrever BOEHRINGER INGELHEIM so-zi-nha!
Meu Deus Margareth, que emoção poder usar essa palavra. Que bom saber que foi útil aprender a escrevê-la no meu primeiro estágio em jornalismo na Atha Comunicação e Editora e... alô, Margareth? Alô Margareth, tá me ouvindo??


Tututuuuuuuuuuuuuuu....

Ps.: Gente, a BOEHRINGER INGELHEIM faz o Buscopan! É importante saber escrever o nome da industria farmacêutica, viu?!

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

RECLAMAÇÕES AQUI!

Eu estou tão, tão, tão... sem palavras e mesmo assim eu vou falar.

Eu acordo cedo, passo maquiagem, uso um sapato que me aperta e vou trabalhar. Pego ônibus, pego metrô, ando, suo e chego no trabalho.
Gasto quase R$ 100,00 a mais de celular pra resolver pepino de trabalho e o reembolso que é bom, nada. Um joga pra outro e outro joga pra um.
Ouço ergue (gíria Portofelicense) de franqueado sendo que estou lá pra tentar ajudar. Mas para eles, eu sou uma tapada que está sempre atrasada nos prazos.
Vou embora, quase 20h, achando que está tudo mais calmo pelas ruas de São Paulo, mas não... Nunca UMA coisa só dá errado. Parece que desaba tudo de uma só vez.
E lá estava eu, parada na 9 de Julho por mais 40 minutos. Como pode isso, gente?
O sapato me aperta, o sutiã me marca, a bolsa pesa... Meu Deus, não dá!
E eu me pergunto: Será que isso um dia vai ter fim? Será que isso um dia vai ser menos pesado?
Que cansaço. Físico e mental.
Não é normal eu levar quase 2h p/ chegar em casa. Não pode ser. E o pior é olhar as pessoas em volta com um ar de acostumadas, como se isso fosse natural, como se fosse sempre assim.
Não gente. Isso não é normal!
Pq tem tanto carro na rua? Pq tanta gente compra carro?
Eu sei o pq. Pq tá uma baba, né?! Se até eu que sou uma flagelada da ZL vou comprar o meu (Amém, amém e amém, três vezes) pq o Fulaninho não pode ter o dele tbm?!
E pra me deixar mais fula da vida é caminhar do ponto de ônibus até a minha casa por essa rua de paralelepípedos. Que merda! O salto entra nos buraquinhos da rua e você vai se arrastando. Mais e mais...

Olha, desculpa, mas "deixa eu dizer o que penso dessa vida, preciso demais desabafar!"

SOL DE PRIMAVERA


Típica canção de Primavera. Adoro ela cantada pelo grupo Catedral!

"Quando entrar setembro
E a boa nova andar nos campos
Quero ver brotar o perdão
Onde a gente plantou
Juntos outra vez

Já sonhamos juntos
Semeando as canções no vento
Mesmo assim não custa inventar

Uma nova canção
Que venha nos trazer
Sol de primavera
Abre as janelas do meu peito
A lição sabemos de cor
Só nos resta aprender

Quando entrar setembro
E a boa nova andar nos campos
Quero ver brotar o perdão
Onde a gente plantou
Juntos outra vez

Já sonhamos juntos
Semeando as canções no vento
Quero ver crescer nossa voz

No que falta sonhar

Já choramos muito
Muitos se perderam no caminho
Mesmo assim não custa inventar
Uma nova canção
Que venha nos trazer
Sol de primavera
Abre as janelas do meu peito
A lição sabemos de cor
Só nos resta aprender"

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Empate

Preciso falar do clássico. Ou melhor, falar o que eu ouvi na casa da minha amiga Gabi.

Bom, acabei não indo ao Morumbi devido à gripe suína que contraí no final de semana (mas já sarei, juro!). Fomos assistir o jogo São Paulo 0 X 0 Palmeiras na casa da Gabi e do Piffer.
Tudo muito bom, tudo muito bem, tirando os gols perdidos de ambos os times.

Lá pelo segundo tempo, a Gabriela (Curintiana) surge do nada na sala e exclama:
- Meeeeeeeeeuu, hoje é a volta do Muricy ao Morumbi?!?!?! Noooossa, é mesmo gente, como eu poderia esquecer isso.... Como foi?? Os jogadores falaram com ele?? E a torcida??

Cara, o jogo tava quase acabando quando ela se tocou disso.

Não contente em estar PASMA com a volta do Mestre ao Morumbi, ela continuou:
- Nossa, mas essa roupa verde não combina com o Muriçoca. Olha lá, nada a ver. Ele é a cara do São Paulo. Não tem como negar isso.
E outra, olha como ele está gordo! Gente, ele não era assim quando estava no São Paulo. Eu já sei o que é isso. Ele está gordo pq tá com depressão. Lógico, foi mandado embora do clube de coração, ele só pode estar com depressão. Tadinho!


HAHAHAHAHAHAHAHAHA!!
*Morri!