domingo, 31 de maio de 2009

A palavra tem poder!


Aconteceu.
Uma ligação, um recado na caixa-postal e uma surpresa.
Inesperado! Exatamente como eu queria...

Uma angústia no peito.
Muita apreensão.

Sintomas básicos da MUDANÇA.

Sem querer pensar muito adiante, eu só quero duas coisas: PAZ DE ESPÍRITO e BEM ESTAR!
E que venham os desafios e os aprendizados.

Era pra ser.
Eu proferi e pude acreditar: nossas palavras tem poder. E nosso desejo pode se tornar realidade basta ir atrás.

Um passo de cada vez e eu chego lá!

**=

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Será que a gente se identifica com a letra?

Hum....

"Acordo cedo para trabalhar
E chego cedo todo dia lá
Não falto nunca
Que é pra não deixar
Os homens terem do que reclamar

Um dia desses o chefe do setor
Que sempre tem algum veneno pra jogar
Jogou na cara do supervisor
Que o patrão falou
Que tá sem grana pra pagar

Vai lá
Se quiser falar com ele vai lá
Vai lá
Vai cobrar o seu dinheiro vai lá
Vai lá
É nessa grana que eu vou

O português me disse que não deu
Que a prefeitura ainda não depositou
Agora lá em casa como é que vai ser?
Botei o meu moleque pra fazer judô

O japonês disse que lá não tem
Filosofia zen se não tiver dim dim
O senhorio não quer nem saber
Quer levar o dele quando o mês chegar ao fim

Quer dim dim
Quer dim dim
Quer dim dim
Dom dom

Ai dim dim
Que falta que me faz
Eu corro tanto atrás
E você nunca vem pra mim

Ai dom dom
Segura mais um mês
Que agora eu vou dançar
Um samba rock que é bom"

Samba Rock - Seu Jorge

Alô! Alô! É o CANARIIIINHO!

Esse post é dedicado especialmente para a Jackie que não acreditou na antiguidade que tenho em casa. Tá aqui a prova:



Datado de 1934, este é o telefone que usamos aqui na mansão dos Cardoso.

Portanto, quem me ligar, por favor, SEJA BREVE!
É um saco ficar de pé, com um cone na orelha e falando em outro.

Hehehe. Curtiram?

Ôôôô...

Ontem apresentei o Obina para o Bruno.
E ele que pensava que OBINA era o identificador de chamada dos telefones.

Agora ele também sabe cantar: "OBINA É MELHOR QUE O ETO'O!"

Adoooooro!
Pena que foi jogar no Parmera!

Vou bater um sincerão...

É. Não dá para se ganhar TUDO nessa vida. Uns ganham, outros perdem. A vida é assim. E no futebol, mais ainda. 
Como diz o bordão: "Futebol é uma caixinha de surpresas" - e eu adoro esse chavão que todo jogador é adepto tbm - tudo pode acontecer, é claro. Mas....

Enfim, tá foda.
É, pasmem, tô falando do meu time. Eu sou realista, sou sim.
Durante três anos consecutivos, o Brasil foi nosso. Libertadores então, é mato! Mas em 2009 não estamos tão bem assim.

O time é o mesmo e o técnico também, mas alguns (bons) jogadores ainda não fizeram boas partidas esse ano.
Dia 17 vamos ter que correr atrás do preju lá no Morumba. Temos que ganhar do Cruzeiro (time daquele forgado do Kleber) de qualquer jeito para passarmos para as semifinais da Libertadores.

E sabe o que fode ainda mais?
Ver o seu melhor zagueiro ser convocado pelo Dunga. Que raiva!!!!!!!!!

É Tricolores, acho que esse ano não vai dar pra nóis, não.
Mas tudo bem. Tudo bem mesmo!

Eu não aguento mais fazer carreata de domingo pela Praça Silvio Romero.
Não aguento mais gritar É CAMPEÃO!
Não aguento mais ter que procurar aquele CD com apenas uma faixa (o nosso hino) para pôr bem alto no som do carro.
Não aguento mais bater no PORCO!
Meu time tá com o rabo cheio de dinheiro!

E pior: todo ano eu tenho que comprar uma camisa nova pra ficar atualizada. É muito título! É muita estrela bordada!

**=

quinta-feira, 28 de maio de 2009

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Nós gatos...

Nunca pensei que eu fosse falar isso, mas...

Gente, eu mudei de opinião com relação aos gatos. Sim, eu ODIAVA gatos. ODIAVA. Agora não odeio mais!

Não era por frescura, não. É pq além de morrer de medo de levar um arranhão, eu tenho pavor daquele baaaando de pêlo. Minha garganta embola e eu espirro só de pensar nisso.

Os sintomas não sumiram, mas deram uma boa diminuída. Tudo isso também pq eu conheci 3 gatinhos especiais. Vou contar...

Era uma vez a Claudia. Ela morava com a Paulinha. E elas tinham CINCO gatos. DOIS da Paulinha e TRÊS da Claudia!
Eu tinha pavor de ir na casa delas. PAVOR!

Os gatos da Paulinha tinham nomes dos doces que ela mais gostava: Charlotte e Gateau, e os gatos da Claudia, fumante assumida se chamavam: Bic, Lux e Zippo.

O tempo foi passando e eu analisando aquele bando de gatos. Sempre me falavam: "Dorme aqui", e eu super resistente... Imagina dormir no meio daquele bando de pêlo? Era internação na hora!

A Paulinha se mudou. Foi morar em um barco (é, isso mesmo) e teve de deixar os gatinhos com um casal de amigos. A Claudia passou a ficar só, com os três que levavam nomes de isqueiros.
Bom, já deu uma bela amenizada no ambiente, né?! Hehehehe...

Passei a frequentar mais a casa da Clau e uma vez, aceitei o convite de dormir por lá. Além da companhia ser extremamente ótima, a casa dela era agradável demais. Adorava ficar lá. E com o tempo, os GATOS se transformaram aos meus olhos.

Fui com calma. Comecei passando a mãozinha de leve (e carregando comigo um baaaando de pêlos), depois fui chegando perto, pegando no colo, jogando bolinha pra eles pegarem... e assim foi. Quando eu vi, estava APAIXONADA por eles.

Tinha dias que eu ia para a casa da Clau e esperava ela chegar do trabalho para fazermos algo juntas e ficava lá, sozinha, com eles... Via TV, comia um miojo e falava com os gateeenhos enquanto esperava a Clau.
Quando acordava no dia seguinte, já podia ouvir os "miaaauusss" de bom dia, na porta, só esperando você abrí-las.

Cada um tinha seu jeitinho especial de ser.
O Zippo era o mais chatão. Ele era cinza e odiava carinho. Você só podia estender o indicador para que ele mesmo passase a cabecinha no seu dedo.
O Bic era mais de boa. Era todo branco e só observava. Era mais provocador, mas era bonzinho e brincalhão.
Agora, o Lux era o meu preferido. Lindo! Branco com umas manchinhas pretas no rosto, com os olhos azuis. Era o mais carinhoso. Ai, o mais fofo!
Mas eu gostava muito dos três, da presença deles na casa, sabe?

Um belo dia, a Clau resolver se mudar. Foi morar na Espanha e não tinha como levar os gatinhos e nem para quem dar.
Ela deixou com o ex-marido dela, que em questão de dias quis devolvê-los alegando que os bebês (como a Clau os chamava) estavam destruindo as coisas dele.

Imagina o desespero da minha amiga, lá na puta que o pariu, sabendo que em breve os bebês poderiam ser largados por aí? Até eu entrei em choque!

Mas, graças à Deus, ela achou uma menina que topou ficar com os três gatinhos. Que bom! Todo mundo ficou mais aliviado... mesmo com a saudade, né?! A Clau sempre recebia notícias e sabia que a garota estava cuidando muito bem deles.

Pois bem, a Clau já foi e já voltou da Espanha (rápido, não?!). E a pergunta que não quer calar é: E agora? E os gateeenhos? Ai gente... eles precisam voltar pra Clau.

Sei que as coisas não funcionam assim, afinal, ela deixou os bebês com a menina, né?! E ela deve ter criado muito amor por eles também. Mas são da Clau. Ela que pegou desde pequenininhos! E eles sempre foram a companhia dela.

Imagina só viver sem eles?
Nem são meus e eu já amo tanto. Imagina ela!
Bem que a menina podia devolvê-los, né?! E ir visitá-los quando quisesse!

Acho que a Clau ia ficar muito feliz. E eles também!
Era tão lindo ver o amor que eles sentiam pela dona.

E é por causa deles que eu perdi o meu pavor de gatos.
Agora se algum amigo deseja comprar um cachorro para cuidar eu viro e falo:
- Compra um gato. É mais bonito e mais legal!

Só por causa de vocês três...




Ps.: Fotos do meu arquivo pessoal mas ficou faltando fotos do BICZINHO.
O Zippo e o Lux estão aí. Muito mais o LUX, perceberam?

LEIS?

Existe lei no nosso País?
Sim, existe.
Mas ninguém cumpre, né? Verdade. Que bosta!

Tava pensando nisso esses dias, quando fui até a padaria. Lembro bem o dia, foi sexta passada, dia 15 de maio (que horror, tô parecendo aquele bando de americano que tem na memória todos os momentos da vida - passou ontem no Fantástico!).
Enfim, não sei pq eu pensei nisso no trajeto até a padaria da esquina, mas fui listando as leis e vendo que ninguém as segue.

Lei do trabalhador - Ninguém te registra com aquilo que você deve ganhar, ninguém te paga os benefícios obrigatórios, ninguém te faz cumprir apenas suas cargas horárias, enfim...

(Tô generalizando, né? Mas MUITAS PESSOAS fazem tudo isso que listei acima).

Sem contar aqueles que matam, que roubam e estão soltos por aí.
Os menores de 18 que se safam de crimes pq a Lei obriga.
Pessoas que dirigem se habilitação e causam acidentes nas ruas.
Médicos que te operam sem ter CRM ou coisa parecida.
Político que não pode viajar viajar usando o dinheiro do povo, mas não tá nem aí.
Menores de 14 anos trabalhando nos faróis.

E uma série de outras barbaridades.
Tudo seria tão mais fácil e mais limpo se todo mundo obedecesse as leis, né?!
Mas aqui no Brasil, sempre tem um jeitinho pra tudo... E isso me deixa realmente irritada!

Enfim, ninguém conhece e nem respeita a LEI por aqui.
O máximo que o povo conhece é o WanderLEI da sauna Gay do Casseta e Planeta.

Dãer!

domingo, 24 de maio de 2009

Só pra dar um alô

Dei uma folga pro meu blog, né?!

Ah gente... folga, fim de semana, sabe como é?!

O melhor é ir dormir no domingo sabendo que você não vai trabalhar na segunda!

Sensacional!!!


quinta-feira, 21 de maio de 2009

Testamento de férias

Ooops.. pera lá. Férias, não!
Melhor chamar esses 6 dias úteis de folgas, vai...

Quero deixar aqui um testamento para as "minhas amiga" de firma. Tudo vale a pena lá dentro pq elas existem e estão sempre te ajudando de alguma forma. Seja com uma palavra, um abraço, um sorriso, um conselho ou com um pedaço de um rango qualquer, mesmo.

Por ordem alfabética, as minhas considerações:

Ana Logradouro: Não se reprima, não surte e não trate mal seu novo cliente: o Africano.
Continue com as suas manhas, fale sempre chorando pra não perder o costume.
Saia menos para fumar e mais para comer (vai dar umas voltas na rua pra espairecer!)
Ah, e boas férias, Flor! Não te vou te ver quando voltar, mas descanse bastante. E não esqueça do APPROUCH!

Elenilda: Continue bufando bastante e falando sozinha. Isso vai te ajudar a relaxar.
Seja mais firme e mande esse bando de mulher lavar pelo menos o prato que elas usam pra comer.
Se te pedirem miojo, faça-o, mas faça quente. Pimenta malagueta é uma alternativa.
Se for ao banco, cuidado! Sua integridade é muito importante para nós.

Fernanda: Gata, e o relatório da Ofner? Aaaafff.
Continue no seu follow nervoso (acho que é a pessoa que mais faz follow nessa firma) que você consegue uma contra-capa para a Deny.
Não precisa voltar a ser magrinha, não! Tá linda assim, minha lôra azeda!
Logo mais seu "bebê lindo" tá de volta!

Gilmara: Uuuuuuueeeerrrr!!!!!!
Você precisa estravazar. Desconte toda essa xucrisse que existe dentro de você em uma única e exclusiva pessoa. Eu apoio!
Já que o Teu Tio Verde não quer mais aparecer na mídia e você está com tempo ocioso, aproveite para estudar as matérias da sua pós no horário de serviço. Hahahaha!
Pode pintar e bordar que você tem credibilidade com a chefe. Velha guarda é isso aí!
E as minhas músicas lixonas vão dar um tempo prá você respirar.

Kaka: A Pescadora de Ilusões! Hahahaha!
Força aí, em casa, na facul, na rua, na chuva e na fazenda. Vou continuar te acompanhando pelo blog, msn, orkut e etcetera. Fique tranquila!
Você me deu o melhor presente de férias (melhor que o Kit que eu ganhei). Aquele BATOM de Dulche de Leche me levou ao céu!
Fica ligeira aí. Não durma (literalmente) no barulho da Tua Tia!

Kelly: Essa pica agora é sua! Uhuhuhu...
Mano, não precisa fazer nada. Se precisar, manda a Tânia fazer! Hahahahaha...
Também estou torcendo para que você perca as estribeiras e vire revolts. Pára de ser bem educada, pára de falar baixo quando fica nervosa!
Tb vou te acompanhar pelo blog, claro! Vou sentir tanta saudade... Não sei explicar, mas ultimamente tem crescido muito mais a consideração que tenho por você.
Obrigada por tudo!

Marta: Ô Bri, se liga nas conversa, mano! Pára de brisar quando a gente tá fofocando pq aí você fica por fora.
Cuidado com os assaltantes e com os chavecos furados que vc recebe por aí (do porteiro, do serial-killer e etcetera).
E já sabe, né? Deu 17h, acabou o expediente. Vai orkutar e fazer mapa astral pra turma.

Silvana: Ô Mãe Preta, relaxa que daqui a pouco é sua vez. Não fica nervosa mas não deixa essa mulherada sair da linha.
Faz alguma coisa aí pra salvar a Ofner no Dia dos Namorados. Já sei! Vá lá no dia 12, com um Negão saradão e promova um pocket-show de samba rock lá dentro. Tira a Rosa e a Cléo pra dançar tb. As vendas vão crescer significativamente!
Força aí! Aquela força que só você (guerreira) tem!

Tânia: Ô minha Irmãzinha, agora é sua chance de crescer (e ficar doidinha!). Hahahaha!
Relaxa que não é nada complicado. A Ke tá a par de tudo e qualquer coisa você grita pra ela.
Uma semaninha e eu já tô de volta pra te ouvir falar o meu nome com aquele seu sotaque que eu adoroooo!
E essa vida de pobre vai acabar logo! Mano, tô apostando em você, caraio! Canta direito nesse microfone pra ficar famosa logo. É nóisss na pixxxta pelo fim da marmita!!!

Esqueci de alguém? Hahahahaha... Acho que não!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Meninas, só uma semaninha. Vai passar voando (eu sei e vocês sabem disso tb).
Logo tô de vorta pra apavorar e botar o terror aí na 9 com vocês.

Amo todas demais, só peço uma coisa: NÃOMELIGUEMBEIJOTCHAU!

ps.: Gostaram da foto? Até homenageei nosso REI ARTHUR! Ai que Sds...

**=

Nos barracos da cidade

E quando eu volto do almoço hoje, eis que encontro uma caixa de presente na minha mesa.

- O que é isso, Lê?
- Presente prá você. Um "kit férias".

Ganhei uma havaianas lilás e um hidratante, patrocinado pela chefe.

..............

Ôôô, ôôô
Gente estúpida
Ôôô, ôôô
Gente hipócrita

**=

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Narração

Penúltimo dia de trabalho (até chegar as looooooongas férias):

Correndo horrores.
Tudo atrasado.
Texto sem informação.
Uma exigência com sentido, porém sem tempo o bastante para desenvolvê-la.
Um erro.
Um esporro.
Uma desculpa.
E o esporro continua.
E a desculpa aumenta de tom.
Acompanhar a entrevista.
Cliente de ovo virado.
Pior que eu.
A volta.
O esporro vem com mais força.
A resposta é uma delícia.
'Não vou fazer pq amanhã saio de férias".
Ironia.
Relátorios.
Exigências a serem cumpridas (antes do tempo) para que você descanse.
Cansaço.
21hs.
Busão / metrô / busão.
Chega.

ps.: Enfia essa caixa de chocolates (ruins pra caraleo) no cú!

terça-feira, 19 de maio de 2009

O melhor da vida é o inesperado

Sabe aquela coisa que você mais deseja que aconteça? O melhor é quando acontece sem que você presuma.

Quanto mais você espera por algo, aí é que não vem. A expectativa é um sentimento muito traiçoeiro. Em cima dela, você cria um fantástico mundo de Bob e ás vezes, se decepciona.
Tipo, quando você quer muito ter um bofe. Aí fica naquela febre! Conhece um carinha bacana, cria um bando de imaginações, espera que ele seja o moço ideal, dos seus sonhos. Aí... PUM! Vê que toda a expectativa está em você e que o bofe é um simples mortalzinho e não tem culpa de não ser aquilo que você esperava que fosse. Aí vem a decepção. Pior, vem aquele clichê "Você é um ótimo cara, mas não para mim!".
Um clássicooo! Quem é que nunca usou essa frase na vida?
Que me perdoem aqueles que ouviram de mim esta frase como resposta, é clichê, mas não deixa de ser verdade.
Existem inúmeras pessoas que são ótimas, maravilhosas, lindas, mas que não suprem aquilo que você deseja.
Necessidade. Expectativas. É disso que eu tô falando.

Gostaria que todos os meus momentos bons acontecessem de maneira inesperada.
Eu tomo minhas decisões e parto em busca dos meus sonhos de maneira contida. Invisto, me dedico, vou atrás, mas tudo com muita cautela, sem depositar todas as minhas fichas, criando sensações tendenciosas. Afinal, tudo tem dois lados.

Agora, particularmente, estou indo em busca de algo melhor. Estou buscando. E estou aguardando pacientemente.
Eu sei que a minha hora vai chegar. E tomara que seja inesperadamente, superando as minhas expectativas!

**=

segunda-feira, 18 de maio de 2009

C H O C A D A!

Se existe uma coisa que foi capaz de me chocar hoje, foi a entrevista da Maria Mariana para a TPM.

Gente, que mulher é essa?
Atriz, escritora famosa que embalou minha adolescência com seus contos na série Confissões de Adolescente, falou um BANDO DE GROSELHAS para a revista.
Nossa! Estou realmente sem palavras.
Gostava dela. Quer dizer, admirava muito o seu trabalho, sua forma de escrever, de narrar as experiências da vida. Mas ela abriu mão de tudo pra viver em função de filhos e marido.

Calma lá, não sou feminista. Não condeno a atitude, mas a maneira como ela defende tal decisão é totalmente sem sentido, desnecessária. Chega a ser feio.

Selecionei frases tops da Madalena Arrependida - sim, pq só pode ser remorso de tanta besteira que ela já fez na vida

1) "O melhor caminho para a mulher encontrar a felicidade é casar e ter filhos"

2) "Acho que o casamento, se fica só homem e mulher, não tem como dar certo. Nós somos muito imperfeitos"

3) "Não tem sentido a gente se separar. Pra começar de novo com outra pessoa?"

4) "Uma pessoa de fora tem a ideia de que a mãe vai só entregar. Ela abre mão da profissão, do dinheiro, da liberdade. “coitada, a mulher entrega tanto que esvazia”. Mas não é isso. É um autoconhecimento. É muito mais fácil sair para trabalhar. Tenho um neném, deixo com a babá, e das 6 da manhã até 5 da tarde estou no trabalho, que ótimo. Não entendo essas mulheres que se contentam em parar em casa quatro meses pra cuidar de um nenê. Nesses anos, eu falava: “Que vontade de voltar a trabalhar para descansar um pouco”.

5) "Para ter parto normal, tem que ter merecimento".

6) "Minha religião é União do Vegetal. Uma religião espírita de doutrina cristã, que usa o chá Hausca para efeito de concentração mental. Ele é inofensivo à saúde, é liberado pelo Governo, não é uma droga, existem vários estudos científicos em relação ao chá".

Tá tudo errado!

Deus que me ajude para que eu case com um médico, rico, que me dê uma mansão para morar com mais algumas "assistentes" para que eu possa me dedicar 24 horas aos meus filhos.
Aí sim, eu troco fralda, dou de mamar, passeio com a prole toda e não reclamo!

**=

A menina que roubava livros


Liesel Meminger é a menina que nossa narradora — a morte — encontrou três vezes. A garotinha conseguiu tapeá-la nas três.
Impressionada, a ceifadora de almas decide nos contar sua trajetória, pois, como ela mesma diz, em seu ramo de trabalho, o único dom que lhe salva é a distração. Ela mantém sua sanidade.


Apresentando
A Alemanha nazista.
Uma menina com um irmão morto.
Um livro preto com letras prateadas.
Neve.
Dois pais de criação.
A mulher com punhos de ferro.
O enrolador de cigarros.
Um judeu escondido no porão.
Palavras…
…e bombas.


. Eis um pequeno fato.
Você vai morrer.

A pergunta é: qual será a cor de tudo nesse momento em que eu chegar para buscar você? Que dirá o céu?

.Uma pequena teoria.
As pessoas só observam as cores do dia no começo e no fim, mas, para mim, está muito claro que o dia se funde através de uma multidão de matizes e entonações a cada momento que passa.
Uma só hora pode constituir em milhares de cores diferentes — amarelos céreos, azuis borrifados de nuvens. Escuridões enevoadas. No meu ramo de atividade, faço questão de notá-los.

Primeiro aparece uma coisa branca. Do tipo ofuscante. É muito provável que alguns de vocês achem que o branco não é realmente uma cor, e todo esse tipo batido de absurdo. O branco é sem dúvida uma cor e, pessoalmente, acho que você não vai querer discutir comigo.


.Um anúncio tranqüilizador.
Por favor, mantenha a calma, apesar da ameaça anterior.
Sou só garganta…
Não sou violenta.
Não sou maldosa.
Sou só um resultado

Ei, acorde! Ela não está atrás de você, ela sequer procura você. Ela só chega quando é tarde demais. E faz o seu trabalho.

Como eu falei, parece muito mais humano passar as sensações que um livro possa trazer.
Alegria.
Ternura.
Tristeza.
Euforismo.
Solidão.
Orgulho.
Medo…
…e a Morte.

Foi nos livros que Liesel viu a oportunidade de fugir daquilo tudo que a perseguia. Ela esquecia do irmão morto com um olho aberto, no chão do vagão do trem.

Ensinaram-na a ler. Um certo enrolador de cigarros e um acordeonista.

No abrigo, durante os bombardeios, ela sacudia as palavras para manter todos mais calmos. E longe de mim. Era a sacudidora de palavras.

Até que um dia ela escreveu seu próprio livro.
Até que um dia as sirenes não tocaram para avisar sobre as bombas.
Até que um dia a rua Himmel foi devastada.
Até que um dia só sobrou a menina que roubava livros nos escombros de um porão raso demais para suportar.

Uma sobrevivente.
Um acordeão quebrado.
Um beijo tarde demais.
Um livro perdido e devolvido em tempo.

Venha comigo, quero lhe contar uma história. Vou lhe mostrar uma coisa.


. A nota final de sua narradora.
– Os seres humanos me assombram.


**=


domingo, 17 de maio de 2009

Meu amor, meu bem, me ame

Meu amor, meu bem, me ame
Não vá pra Miami
Meu amor, meu bem, me queira
Tô solto na buraqueira, tô no buraco
Fraco como Galinha D'angola
Meu amor, meu amor, manda não vá pra Luanda
Não vá pra Aruba
Se eu descer você suba aqui no meu pescoço e faça dele o seu almoço
Roa o osso e deixe a carne
Meu amor, meu bem, repare no meu cabelo
No meu terno engomado, no meu sapato
Eu sou um dragão de pêlo, eu cuspo fogo
Não me esconda o jogo ou berro no ato
Meu amor, meu bem, me leve, de ultraleve
De avião, de caminhão, de zepelin

Meu amor, meu bem, sacie e mate
Minha fome de vampiro, senão eu piro
Viro Hare Krishna, Hare, Hare, Hare
Não me desampare ou eu desespero
Meu amor, meu bem, me espere até que o motor pare
Até que Marte nos separe

Meu amor ele é demais, nunca de menos
Ele não precisa de camisa de vênus
Ouça o que eu vou dizer, meu bem, me ouça
O que ele precisa é de uma camisa de força

Você é a minha cura se é que alguém tem cura. 
Você quer que eu cometa uma loucura?
Se você me quer, cometa!

Meu amor, meu bem, me ame - Zeca Baleiro



sexta-feira, 15 de maio de 2009

Eu quero!

Hoje mudou o tempo.
Uma chuvinha chata de manhã. Um caos pra chegar na empresa. Correria e trânsito. Reunião de pauta até quase 12h. Aí já fodeu tudo!
Quero ter a manhã livre de novo!

Mil coisas pra fazer e cadê a inspiração? Cadê a vontade?
Quero me concentrar!

Pausa pro almoço.
Quero comer!

Volta pra mesa e NADA. Vai daqui, vai de lá, até que sai alguma coisa. Manda o informativo da semana pro cliente.
Quero acabar logo!

Estoura 3 pacotes de pipoca pra galera. Guaraná. Piruá. E isso foi legal.
Já chega. Quero ir embora.

Quero dormir com o meu namorado que eu não vejo desde terça-feira.
Quero. Quero. Quero.

**=

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Lembranças de amor

Hoje eu parei pra prestar atenção em uma caixinha. Nada bonita, mas cheia de coisinhas interessantes.
A caixinha sempre esteve lá, guardada, no baú. Muitas vezes me foi mostrada, mas nunca a olhei com olhos especiais, digamos que "femininos" também. Mas hoje ela foi percebida de maneira diferente.
Repleta de colares, brincos, pingentes, pulseiras e anéis dos mais variados tipos. Bregas, finos, coloridos, enferrujados, prateados e dourados. De tudo você encontra lá dentro.
Eu fui mexendo, descobrindo, recordando tudo aquilo. Já até selecionei algumas peças para fazer parte da minha modesta coleção do dia-a-dia.
Menina, tem até um colar de pérolas, digníssimo! Daqueles que você põe com um vestido e arrasa. Demais!
Tem um brinco de argolinha grossa todo verde. Tem um outro cheio de pingentes, todo colorido - ideal pro Carnaval. Tem até brincos de pressão!
E os anéizinhos, então? Muitas opções! Hoje um deles está no meu indicador direito e cada vez que olho, sorrio.
Mas guardei uma dessas pecinhas em especial. Na hora que eu bati o olho, lembrei dela. De como ficava quando ela usava, de quando encostava em seu colo e eu o via lá. Era usado com frequência.
Um pingente. Como se fosse uma porcelana, com umas florzinhas, umas arvorezinhas, pintado à mão. Os desenhos são verdinhos. Lindo! Assim como os olhos dela.
Foi uma delícia rever tudo aquilo e senti-la. Lembrar de como gostava de usar, da vaidade.

Agora, tudo aquilo é meu. Vou usar também. Vai ficar juntinho do meu corpo e todo mundo vai olhar e dizer:
- Nossa, que lindo! Onde você comprou?
- Não comprei. Eu herdei. Era da minha mãe!

**=

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Parabéns!!!!!!!!!!!!!

Hoje é aniversário do menino mais lindo do Jabaquara!

Aquele que há cinco meses me tirou das trevas, do mundo imundo das baladas e barzinhos. Me livrou dos chavecos mais toscos do Brasil e dos bêbados que sempre ficam no seu pé em qualquer lugar que você vai.

Agora tudo é diferente!
Hoje é só sorrisos, abraços e carinhos. Surgiu uma companhia para as sextas-feiras à noite.
Muitos filmes no DVD. Colchão no chão da sala. Cama de solteiro dividida por dois.
Amigos em comum, passeios, viagens, risadas e pequenos teretetês. No meu caso, quase zero!

Bom, esse post foi feito só para desejar um mar de felicidades pra essa pessoa no dia do seu aniversário.

Queria que ele soubesse que eu adoro estar com ele e que o admiro muito.
É muito bom fazer parte dessa nova fase da vida que ele vai começar. Posso ver o brilho no olhar dele cada vez que conquista algo para essa sua nova caminhada. E é tão bonitinho!!!

Felicidades, saúde, realizações, dinheiro e muita paz na vida dele.
Ah, e amor também. Mas isso eu não desejo só pra ele, e sim para nós dois!

Feliz Aniversário, Bru!






ps.: Amigas, isso aqui não ficou brega, não, né?! Ficou? Hein?

.

Diversão do momento

No momento não existe coisa mais legal e engraçada do que receber um torpedo SMS do meu pai.

Caraaaa, sensacional!

**=

terça-feira, 12 de maio de 2009

De Ponta-cabeça

Eu queria uma cabeça nova!

Com fios louros eternos e sem nenhum indício de cabelos brancos.
Com menos dor de cabeça do que o habitual (já ajudaria e muito).
Com idéias geniais, mirabolantes, capaz de emplacar qualquer pauta idiota e sem informação nenhuma.
Uma cabeça (mais) pensante. Ai, será? Melhor não. Já penso demais.
Uma cabeça que quando deitasse no travesseiro pudesse descansar. Sem gravar sonhos ruins, sonhos com trabalho e etc..
Uma cabeça que me ajudasse a fazer contas de cabeça.
Uma cabeça que entendesse por quê a gente se estressa e espera tanto das pessoas.
Uma cabeça com super poderes, que pudesse me tele-transportar para onde eu quisesse ir (Paris?)
Uma cabeça só com bons pensamentos, sem pessimismo nenhum.
Uma cabeça com a função de filtro: que guardasse só os elogios, os bons momentos e as obrigações e que jogasse fora tudo aquilo que não presta.

Se eu pudesse fazer um pedido agora, seria esse.
Será que é muito díficil?
É, ter alguém pra atender meu pedido, eu sei que é. Mas será que eu consigo realizar tudo isso somente com a minha força de vontade?

.

Einstein na festa

Não resisiti people!
***

Albert Einstein foi a uma festa e, como não conhecia ninguém, foi logo tentando se misturar aos convidados:
- Oi, como vai? - perguntou ele.

- Vou bem!
- Qual é o seu Q.I.?
- 250.
Então logo começou a conversar sobre física quântica, teoria da relatividade, bombas de hidrogênio, Deus, o Universo etc.

Andou mais um pouco e encontrou outra pessoa:
- Qual seu Q.I.?

- 150.
Então, novamente começou a conversar, só que desta vez sobre desigualdade social, justiça, questões internacionais.

Andou mais um pouco e encontrou uma terceira pessoa:
- Oi, como vai? - perguntou ele.

- Tudo bem!
- Qual o seu Q.I.?
- 100.
Então começou a conversar sobre desemprego, reforma agrária, aumento dos combustíveis, Mensalão, Bin Laden, etc.

Andou mais um pouco e encontrou outra pessoa:
- Como está, tudo bem?
- Tudo ótimo.
- Qual é o seu Q.I.?
- 50.
Então começou a falar sobre a casa dos artistas, big brother, novelas, música baiana, pagode, religião, Luciana Gimenez, Hebe, Sandy e Júnior, Roseana Sarney, FHC, Jader Barbalho, etc.

Deu mais uma volta e encontrou outra pessoa e perguntou:
- Qual o seu Q.I.?
- 10.
- E aí mano, firmeza? E o "Timão"?

.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Hit do dia

E o dia termina com a seguinte canção de Adoniran:

"Tocar na banda
Pra ganhar o quê?
Duas mariolas
E um cigarro Iolanda..."


Pra bom entendedor, pingo é letra!

**=

Simples assim

Estou impressionada com a minha calma.

Acabo de ser negada de tirar meus 20 dias de férias e ainda impuseram a data que devo sair. E eu estou calma, serena.
Quer dizer, feliz eu não estou, mas tb aquele sentimento quente, nervoso e a vontade de quebrar tudo aqui nessa firma não me subiu no sangue.

Às vezes as pessoas brigam por coisas tão pequenas que dá até vergonha. Quanto mais você dá, mais a pessoa quer.

Olha, eu não quero que meu blog vire um diário de desabafos sobre o meu trabalho. Pelo contrário. Não quero infestar minha própria página com coisas que não valem a pena.

Eu vou tirar meus 10 dias de férias (como ela quis) e vocês podem começar a contar... logo mais eu estarei em uma melhor. Numa bem melhor, pode apostar!

Peço que esse espírito de calma sempre domine minhas reações. Cansei de fechar a cara e ser explosiva. Mas para isso, ela que colabore tb (pq eu não sou de ferro, né?!).
Se chegar quente, vai voltar com dois fervendo!
Que minhas atitudes deixem ela nervosa e não eu.
E acabou!

.

domingo, 10 de maio de 2009

Feliz Dia das Mães

Se você estivesse aqui, eu acordaria bem cedinho, pularia em cima de você na cama e te levaria café da manhã.
Te daria um lindo presente, aquele que você sempre quis ganhar e te levaria para almoçar fora.
Te ajudaria a escolher uma roupa linda, te ajudaria na maquiagem e andaria de mão dada com você pela rua. Eu iria sorrir. 
Passaríamos horas juntas, nos recordando dos momentos da vida e estaríamos trocando olhares de amor.
Depois te levaria pra tomar sorvete e te compraria cocada. Puxa, como você adorava cocada!
Voltaríamos para a casa depois de um lindo dia, repleto de alegria e cumplicidade. Deitaríamos no sofá e viríamos um filme bem engraçado e dorimiriamos juntas, divindo uma cobertinha na sala mesmo.
No fim da tarde, eu compraria pão, leite, frios, um pão doce e nós tomaríamos café.
O dia ia se acabar mas com a certeza de que seria inesquecível. Coisas simples, mas todas feitas ao seu lado, com muito amor e carinho.
Que falta você me faz. Nem imagina o quanto!

Onde estiver, eu desejo que tenha toda a paz e a tranquilidade que merece.
E eu aqui deixo o meu beijo saudoso e te desejo um Feliz Dia das Mães!
Eu te amo, minha Rosa!




sábado, 9 de maio de 2009

Lembre da nossa música

Trilha sonora ao acordar depois de um sonho.

" Nosso sonho se perdeu no fio da vida
E eu vou embora
Sem mais feridas
Sem despedidas
Eu quero ver o mar

Se voltar desejos
Ou se eles foram mesmo
Lembre da nossa música
Música
Se lembrar dos tempos
Dos nossos momentos
Lembre da nossa música
Música

Nossas juras de amor
Já desbotadas
Nossos beijos de outrora
Foram guardados
Nosso mais belo plano
Desperdiçado
Nossa graça e vontade
Derretem na chuva

Se voltar desejos
Ou se eles foram mesmo
Lembre da nossa música
Música
Se lembrar dos tempos
Dos nossos momentos
Lembre da nossa música
Música

Um costume de nós
Fica agarrado
As lembranças, os cheiros
Dilacerados
Nossa bela história 
Está no passado
O amor que me tinhas
Era pouco e se acabou"

Música - Vanessa da Mata


sexta-feira, 8 de maio de 2009

Constatações II

Vocês vão me achar estranha se eu disser que tenho TARA por mendigos, loucos e bêbados de rua? E que meu sonho é passar meses pesquisando tipos diferenciados e fazer um documentário só com esses naipes bizarros?

Gente, morro de rir com louco que fala sozinho, com bêbado engraçado. Caracas, adoro ver esses tipos na rua.

Sou daquelas que ficaria amiga do Jeremias e do Leonaldo de boa, sabe sim?


Pior é que é verdade!



quinta-feira, 7 de maio de 2009

E a Drag a gozaaaaar....

Eu chooooreeeeiiii!


GRANFINAGE!

Ontem foi dia de um mega evento em São Paulo (som de fundo: ÓÓÓÓÓÓÓÓ!).
Tô zuando! Foi só o dia do lançamento do Guia Amaury Jr. de Restaurantes de São Paulo 2009. E???

E que é uma merda. E que é um saco. E que eu tive que ir lá buscar um exemplar desse bendito Guia. Afinal, meus dois clientes faziam parte da seleta lista de restaurantes que o babaca querido apresentador de televisão escolheu para figurar sua publicação.
Eu tava quase desistindo de ir pq odeeeeeeio fazer parte dessas pagações. Odeio muito tudo isso! Mas pensei, pensei e acabei indo. Afinal, eu emplaquei o baguio, né?! Nada mais justo do que eu ir lá e retirar o exemplar que é meu de direito.

A Brisa acabou indo comigo, graças à Deus, pq sozinha eu não ia nem a pau. Caminhamos uma penca de quarteirões (sim, pq nós somos pedestres e nem de carro a gente chegou na parada) e então.... Gente, o lugar estava lotado de pagueta, de grã fina e engravatados se achando amigo íntimo do Amaury. Tinha umas duas limousines paradas em frente ao restaurante e uma Van da RedeTV com o pessoal do Pânico aloprando geral.

Eu entrei em Pânico! Quase dei meia volta pro meu ponto de ônibus. Aquilo tudo me nerva, me irrita!
Mas a Brisa insistiu:
- Vamo lá Roberta, pára de ser besta!
- Num vou, meu!
- A gente pega o Guia e sai fora.
- Bri, olha esse povo! Nós estamos de calça jeans!
- Foda-se mano. A gente é jornalista. Nós somos da ralé!
- É isso mesmo, mano. Vamo lá!

Fui. Entrei.
Que merda. Que bosta!
Bombado de tia com cada roupinha brega, usando salto alto, bolsinhas preta de festa com alça de ouro. Ai gente.. que bando de bestas! Os caras todos engravatados, sorrindo pras moçoilas e carcaaaando bebida pra dentro.

Eu sei que eu fui lá, peguei meu guia, a mulher me perguntou em nome de quem que eu queria o autógrafo. Eu falei: "Hã? Pode ser no meu nome mesmo", e não entendi nada.
A Brisa logo chegou com duas taças de champagne, a gente brindou e adentramos ao recinto por uma porta giratória (estilo de banco, tá ligado?!).

O povo do programa do Amaury lá, gravando, entrevistando, sorrrindo, dando beijinho de bochecha (aquele beijo falso, manja?) e o barato foi lotando de uma tal maneira que estava me sufocando.
Vi uns aspirantes a famosos lá, vi um pessoal que trabalhou comigo na TVJB mas nem me atrevi a puxar conversa.

A estrela da noite estava lá, no palquinho, atrás de uma cortininha só pra fazer um misteriozinho. Huuummm... lindo!

O ápice da festa foi quando o câmera da RedeTV olhou pra mim e pra Brisa e disse:
- Façam um brinde pra nós. Isssoooo... sorriam!
E nós lá, de calça jeans e sapatinho meia-boca sorrindo, brindando com champagne para aparecer na TV. Ô alegriiiiiia!!!!

Enfim, não suportamos ficar la nem por uma hora. Tomamos a champa, saímos pela porta de banco e beijotchau!

Ninguém merece aquilo. Ninguééém!
Conheço gente que daria a vida pra frequentar essas festas. Nossa, eu dou a minha para não ir!
O que me incomoda é aquele povo se achando a última Coca-Cola do deserto... Arghsssssss!!!

E se eu tivesse muita grana, também ia dar uma festa. Mandava fechar um boteco lá no Tatuapé Querido, metia umas carne na grelha, comprava uns engradados de Skol, chamava uns Neguinho pra tocar um pagode e já era! Tudo por minha conta, sem precisar lançar livro e nem nada!

E sabe o é que o melhor (ou o pior) disso tudo? Ler o Editorial do Guia! Hahahaha...
Mano, tô lá, folheando o guia no metrô indo pra casa quando li atentamente o que o palhaço escreveu. Um trechinho:

"Alguém definiu bem esse espírito de luxo: estou deitado no hotel, na minha temperatura mais confortável e, se quiser, posso estender a mão e tocar a dela. Sinto o cheiro do mar e pela janela absorvo também um aroma delicioso de alguém fritando cebolas. Estou saboreando champanhe e posso ouvir as gaivotas, a água batendo e som suave do barco de pesca. Tudo isso sem a tirania dos relógios..."


É... Legal, né?! Quando se lê todo o contexto então... fica pior ainda! Vou poupá-los disto...


De uma coisa eu tenho certeza: Eu tenho horror a RICO! H-o-r-r-o-r!




Ps.: O melhor desse Guia não é a festa, não é o champagne, o autófrago e muito menos o Amaury Jr. O melhor é a CAPA com a foto do prato do La Vecchia Cucina, meu cliente. Xupa que é de UVA. É tudo nosso, mermão!

.

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Com amor

Sabe aquela que pessoa que cuida de você desde pequena?
Não é seu pai. Não é sua mãe. Não é da sua família.
É alguém que aparece na sua vida e te trata como se fosse filha. Cuida da melhor forma possível em todos os sentidos.

Eu tive alguém assim na minha vida. Tive e ainda tenho!

Ela trocou a minha primeira fralda. Cuidou de mim enquanto meus pais trabalhavam. Me deu muito caldo de feijão grosso (eeeca!) na mamadeira pra me sustentar! Brincou comigo, me levou pra passear, me deu banho, me deu carinho, dormiu comigo, me ensinou cantigas do Norte, me deu o apelido que tenho até hoje.

Depois, não sei muito bem o por que, ela se afastou. Teve seus filhos e foi viver sua vida.
Fiquei um bom tempo sem encontrá-la, sem ter notícias. Cerca de uns 10 anos.

Mas ela voltou. No pior momento da minha vida, ela pediu para ficar e cuidar de nós, como havia prometido.
Já faz oito anos que estamos juntas de novo. Dois dias por semana ela pode ser vista lá em casa cuidando da nossa vidinha (em todos os aspectos pra ser sincera! Hahaha).

Ela conta histórias da família, da minha infância, da minha mãe. Tudo com muita alegria e sorriso no rosto. Perto dela é como se eu pudésse voltar no tempo. Viver a melhor fase da minha vida.

É sensacional poder ouvir mil vezes a mesma história. Não importa! E a maneira como narra tudo é melhor ainda. Com sotaque, com gargalhadas e imitações...

Também dá sermão, chora e fica nervosa, como uma mãe de verdade. Às vezes até entra demais na sua vida, torce o nariz, faz cara feia. Mas quem se importa com isso perante à todo o resto?
Faz uma comidinha tão gostosa, do jeito que você mais ama. Me implora para aprender como cuidar de uma casa pra que eu saiba mandar em alguém quando eu casar.
Ensina a lavar, dobrar, passar, guardar.

Sempre lembra de mim nos aniversários, Páscoa e Natal. Me dá um abraço e um presente.
Me faz massagens, orações e banhos especiais. Me dá conselhos, me pede calma, me abraça quando eu mais preciso.

Diz que não consegue dormir direito quando é o dia de ir pra minha casa pq morre de medo de perder a hora.
Ou às vezes me olha de cima abaixo e fala:
- Pq que tú foi crescer? Eu deveria ter te sequestrado pra mim mesmo!

Fora isso, é uma mulher guerreira. É devota. Criou (e ainda cria) sozinha os dois filhos. E ainda deu o mesmo apelido que o meu para a filha dela.

É batalhadora, trabalhadora. Acorda cedo e se reveza entre cuidar de nós, cuidar dos seus filhos e de cuidar das unhas da madames que frequentam o salão que ela trabalha nos finais de semana. Sem parar!

Ela cansa. E como cansa. Também reclama. Tem dores. Mas ela segue em frente, não abandona suas obrigações por nada.
E mesmo com tantos problemas, ela sorri. Tem fé e agradece à Deus por tudo que tem.

O que eu sinto por ela?
O mais puro AMOR, o maior RESPEITO e minha eterna GRATIDÃO.
Obrigada por ser como é. Desbocada, arenguera, falando tudo errado e sempre puxando minha orelha. Você é um exemplo pra mim.


Maria de Fátima, a minha Mazé, eu te amo demais!


.

terça-feira, 5 de maio de 2009

Não à Cortina

17h30. O sol está se pondo. Ele tá se movendo.
E por alguns instantes (que parecem uma eternidade), os raios solares entram pela sala, invandindo, incomodando e cegando a minha visão.

Tudo isso ocorre pq a pessoa é contra ter uma cortina! Vê se pode...
Custa por a parada aqui? Você abre (ou sobe) a cortina de dia e de tardezinha, quando o sol bater forte, você a abaixa só por alguns minutinhos.

Gente, eu quero morrer. Odeio esse momento Cátia Cega. Acho o fim.

Eu já sou birolha, olho fixamente pra um computador o dia todo e ainda tenho que ser atingida por raios solares? Não me conformo!

Nem no banheiro tem cortina! Ou seja, sua xixa não vale nada tb.
O que tem as pessoas do prédio da frente te verem mijando? Nada né? Super normal!

Fica aqui meu desabafo. Eu ia listar uma série deles, mas vou me resumir à apenas este.
Não está sendo fácil...
.





segunda-feira, 4 de maio de 2009

Olha a hora

Nossa gente, são 20h40 e eu ainda estou no trabalho?

Meninaaaaa!!!!!
Me deixa ir embora que eu ainda tenho que passar na padaria pra comprar o pão e o leite das "quiança" de amanhã!

:***=

Par

Como é bom ter um namorado na sexta-feira a noite!

sábado, 2 de maio de 2009

Meu Pai casou e se mudou


Engraçado falar isso, né?! Pq geralmente é o contrário. São os filhos que se casam e se mudam. Mas, na minha família é diferente, dá licença?

Nem deu pra sentir muita diferença. Ainda é fim de semana, a geladeira está cheia, as contas não venceram. No decorrer dos dias é que a gente vai se acostumando.

Eu já fiquei feliz, triste, aliviada, com raiva, fiquei desejando que ele fosse logo, já pedi que ele não fosse mais... Enfim, ele foi. Foi ser feliz. Foi tentar uma nova vida com alguém. Foi se sentir mais amado, ter uma companhia na hora de dormir, criar novas obrigações, foi se sentir amparado. E ele tem esse direito.

Nós dois já estamos sabendo das novas obrigações e tenho certeza que vamos nos virar e conseguir viver bem, como sempre vivemos.

Já fomos na feira ontem, já acharam que éramos um casal e meu irmão já ficou puto! Hahaha!
Acho que a idade adulta chegou. Que merda.

E eu estou tranquila (até então).
Vamos aguardar o passar dos dias.
Vou sentir a falta dele, é claro. Principalmente de quarta-feira, nos jogos do nosso Tricolor.
Mas tá certo, meu Véio. Aproveita a vida e vai ser feliz. Tenho certeza que vai dar tudo certo. 

Essa é prá você. Pra simbolizar esse teu novo começo!

Casa Pré Fabricada - Los Hermanos

Abre os teus armários, eu estou a te esperar
Para ver deitar o sol sobre os teus braços, castos
Cobre a culpa vã, até amanhã eu vou ficar
E fazer do teu sorriso um abrigo

Canta que é no canto que eu vou chegar
Canta o teu encanto que é pra me encantar
Canta para mim, qualquer coisa assim sobre você
Que explique a minha paz
Tristeza nunca mais

Mais vale o meu pranto que esse canto em solidão
Nessa espera o mundo gira em linhas tortas
Abre essa janela, a primavera quer entrar
Pra fazer da nossa voz uma só nota

Canto que é de canto que eu vou chegar
Canto e toco um tanto que é pra te encantar
Canto para mim qualquer coisa assim sobre você
Que explique a minha paz
Tristeza nunca mais