segunda-feira, 27 de abril de 2009

Por que e porquê?

Eu não estou bem. Definitivamente, não.

Por que, às vezes, o que é importante pra mim não é importante pra alguém? Por que a gente espera tanto das pessoas? Juro que não sei porquê insisto...

Como você se porta diante de uma situação que você não gosta, que não te deixou contente? E quando é contrário? Como você recebe a reação de alguém que não gostou de uma atitude sua?
Você dá mais do que recebe? Você se vê diante de mesquinharias? Tem os dom de cobrar R$ 10,00 de alguém?

Põe olho gordo naquilo que seu amigo está construindo? Fica só ouvindo o que o outro fala ao telefone?

Você cuida das suas coisas? Guarda? Grifa? Lê? Ou só joga fora?

Você sempre pensa no seu próximo, mas ele nunca pensa duas em vezes em colocar no seu c*. E com areia! Porquê existem pessoas assim?

Você faz muito mais do que aquilo que seu trabalho lhe manda? Porquê? Você ganha a mais pra isso? Você sonha com seus clientes? Com seu trabalho? Você é idiota?

Você sonha alto? Falta muito para realizar? Dinheiro vale mais que o sossego?
Odeia depender dos outros?

Gosta de ter seu momento sozinha? E por que não tem?
Você tem dores de nervoso? Você guarda pra si e depois quer explodir?

Chora? Fica de cara feia? Espera que alguém vá te dar carinho? Bater à porta? Pedir desculpas? Mudar? Entender?

Quem se importa? Quem realmente se preocupa?
Quem está do seu lado, seja qual for sua condição? Quem nunca te abandona?

Quem conversa? Quem faz questão de falar que não gostou da atitude?
Jogar limpo...

Tem preguiça? Má vontade? Se acomoda?
Pode me ouvir com atenção?

O que vale mesmo a pena pra você? O que realmente é importante?
Com tudo isso que te incomoda, você acha que pode mudar? Melhorar? Ou pelo menos se expor?

São perguntas que eu me faço nessa hora. E são todas essas situações que realmente me entristecem.

Talvez eu seja louca, chata, sangue ruim. Talvez não.
Não sou perfeita, pelo contrário.
Mas, talvez o que eu precise é que as pessoas sejam para mim um pouquinho do que sou para elas.

Prometo (tentar) sorrir amanhã.

.

2 comentários:

  1. É, eu sempre me pego nessas condições. Questionando as coisas a minha volta, principalmente quando a gente faz tanto e recebe praticamente nada, nem um muito obrigada. e isso é tão, tão triste. o mund parece que se sucumbiu a um egoísmo danado, não generalizando, mas ... é foda. fica bem xuxu, porque tudo nessa vida é bem estranho, ou talvez a gente acordou estranho, o mundo continua o mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Às vezes essas questões invadem a minha cabeça também. Mas acho que não tem resposta certa para elas. Cada um é o que é. Infelizmente não podemos esperar muito dos outros. O importante é fazer a nossa parte. Isso é o que nos torna diferente e melhor. Um beijo

    ResponderExcluir

Senta o dedo aí!